domingo, março 26, 2006

o parto




5ª feira, 16 de março: acordo, como é habitual, com o chamamento do meu filho. são 8h 30m da manhã. sinto umas cólicas intestinais a chatearem-me o baixo ventre. arranjo o diogo, dou-lhe o leite e espero a chegada da minha fada do lar. às 9h vou para a casa de banho mas...nada, claro. tomo banho e verifico que as ditas cólicas intestinais vão e vêm de 5 em 5 minutos...tipo contracções, estão a ver?? ;P resolvo sair e andar um bocado para ver o que acontece. já na rua lembro-me de ir ao centro de saúde - mesmo aqui ao pé - e pedir para ser observada por um médico (não me apetece estar a pôr a família em alvoroço para depois não ser nada). não há médico para me observar mas a enfermeira avisa que num 2º filho a dilatação é muito mais rápida e que com contracções tão seguidas devo ir para o hospital. vou...ao café, 'tá claro! a meio da bica sinto uma tão forte que tenho que parar a meio...ligo ao pai-vagem que se põe a caminho de casa e falo também com a famelga para ter alguém que me fique com o diogo. já em casa arrumo tudo, verifico "bagagem" e quando o pai-vagem chega saímos directinho rumo a lisboa. as contracções aumentam de intensidade e o trânsito também...o marquês de pombal em estado de sitío e os 4 piscas a valerem de nada! quando chegamos ao hospital mais uma cena macaca: o vigilante da entrada não nos quer deixar entrar e, após saber o motivo da urgência, remata com um: "no mínimo devia vir a apitar!"...pessoal a parir na magalhães coutinho: entrar a apitar, ok?? como é óbvio não nos ficamos por aqui e no instante em que o pai-vagem estaciona o carro aparece um polícia a dizer que ali não podemos ficar. o pai-vagem já a perder as estribeiras explica uma vez mais que há ali uma mulher em trabalho de parto. o mais que conseguimos foi fazer-me sair do carro e ir sózinha para as urgências de mãos na barriga.

entro, inscrevo-me e espero. as contracções ainda suportáveis. toque: colo do útero permeável a 2 dedos. ctg com contracções fortes e regulares (ver foto). arfo com dores. pai-vagem entra, diogo fica com a tia céu no carro. decidido que sou internada vou para os procedimentos habituais: depilação deluxe, clister (2?!?!) e roupinha para dentro de um saco do lixo. pedem-me para aguardar no corredor e nessa altura já eu me torço de dores.

subo para o 2º piso, já acompanhada do pai-vagem e à saída do elevador a enfermeira tem que travar a porta porque sinto uma dor tão forte que não consigo sair sem que passe. quarto com ela, ctg, soro, antibiótico. toque: 5 dedos de dilatação (meia-hora após a entrada no hospital). pai-vagem à cabeceira da cama a relembrar a lição de há um ano atrás. dores intensas, respiração controlada, aguardar...

passado um bocado chega a anestesista. toque: 8 dedos de dilatação. é-me dito que falta pouco e que devo decidir se quero ou não a anestesia. lembro o desespero do ano anterior e digo que sim. sucumbo ao medo e não à dor (mais tarde arrependo-me muito). doi-me a levar com aquilo. sinto choques electricos na perna esquerda. deito-me e aguardo o fim das dores que acaba por não chegar. sinto uma diminuição da intensidade das contracções para logo voltarem em força. sinto dores fortes na perna esquerda e queixo-me. as contracções continuam a aumentar de intensidade. peço ao pai-vagem para chamar alguém. é-me explicado que tendo a epidural sido administrada tão tarde, é normal que não tenha o efeito desejado. novo toque: she's coming! o mesmo frenesim do ano anterior: gente a entrar e sair da sala, grávida em posição, sala preparada. muita gente na sala (médica, enfermeiras, estagiárias). pedem-me para fazer força a cada contracção (embora eu não sinta necessidade de a fazer). suo, bufo, expludo em força. sinto-a. sinto-me. a calma e magia da expulsão do diogo dão lugar a um parto real, à força animal da expulsão da minha filha. faço força e volto a fazer. sinto-a sair. primeiro a cabeça. mandam-me parar. sinto-a meio dentro, meio fora de mim. e depois aquele momento supremo em que ela escorrega do meu corpo para o mundo...

chora muito, faz-se anunciar. choro muito, sinto-me completa.

não a vejo. peço ao pai-vagem que me diga como é. depois vem a mim. aos meus braços. e os 9 meses em que a carreguei ficam para trás. todas as angústias, todas as lágrimas, todas as incertezas são lavadas com as palavras que lhe sussuro...

olá filha...

86 comentários:

margarida disse...

Bom, parece que fui a primeira a ler o relato do teu parto. Senti-me... apressada! E emocionada, claro!

Bjinhos

Karla disse...

:')

Parabéns redobrados!

sonia disse...

ines, que descricao tao bonita de um parto! aqui deste lado de lagrimita no olho. que valentonas, as duas e especialmente tu! dois partos em menos de um ano! parabens aos 4, mais uma vez!
jinhos

TrêsGatosMiaus disse...

Sem palavras... lindooooo!!!

Beijocas e parabens aos pais e aos rebentos

Cláudia

nuvem cor de rosa disse...

amiga linda, tou aki feita maria madalena a chorar baba e ranho...

assim contado, pareceu tão simples :)

mil bjnhos
(nós continuamos por cá)

Carla Dantas disse...

Que grande mulher...
Parabéns - foste muito corajosa!

Acmea disse...

PARABÉNS, PARABÉNS, PARABÉNS!!!!!

x disse...

E depois eu é que sou a mulher com M grande? ;)

Posts destes, que nos trazem as lágrimas aos olhos, deviam ser proibidos! ;)

Beijocas e mais uma vez parabéns pela Sara linda :)

Ana Rute Cavaco disse...

fiquei comovida.
admiro-te imenso, Inês!

Margarida Atheling disse...

Que lindo Inês!
Deixas-te a chorar! :)

Muitos beijinhos!

dia-a-dia disse...

Maravilha! Também quero um parto assim. Isso é que foi rapidez!

PARABÉNS, de novo!

Beijinho

JP disse...

Com lágrimas nos olhos: parabéns, parabéns! É linda, a tua filha, é lindo, o teu filho. E a vossa história é especial.
Beijinhos,
Xana

Ana disse...

Bem Inês que grande espectáculo!

Da próxima vez eu também quero andar nesse elevador que transforma o útero permeável a dois dedos em cinco reais em dois andares?!?!

UAU!

Foste valente e aqueles esticões da epidural são horríveis.

Beijocas

ni disse...

:oD

picas disse...

Que relato emocionante. Fiquei com as lágrimas a saltar dos olhos (hoje em dia tb não é difil :))!
Adorei!
Bjs

Alda disse...

Até chorei! LINDO!

Sophie disse...

Como já foi dito: quero um parto assim.
:)
Beijinhos

Jasmim disse...

Que lindo Inês... Mesmo!

Avozinha disse...

Magnífica descrição! Parabéns!!!

Carla disse...

Estou toda arrepiada! Acabei de reviver o nascimento da Beatriz!!!

Adorei!!

Muitos beijinhos,
Carla e Beatriz (5m+3s)

mamã pintainha disse...

A Magalhães Coutinho não é junto com a D.Estufania? é que eu tive lá o meu filho e aconteceu-me o mesmo espisodio na portaria loool. Tambem nos empataram montes de tempo e o policia fêz-me ir sozinha para a urgencia por causa do estacionamento. Acho que é mal de lá, quem tiver com o trabalho de parto avançado não devia ir para lá.
Ps- tambem me deram 2 clisteres e o saquinho do lixo para a roupa rsrsrsr.

Lúcia disse...

Parabéns... achei maravilhosos o relato.

andreia disse...

nao sei se das hormonas ou do baixo astral mas choreiao ler isto.
parabens tens uma bebe linda
jinhos grandes para toda a familia babada

Costinhas disse...

Lindo de se ler mesmo!

:)

Um grande beijinho!

Mónica disse...

Olá! Não é a primeira vez que visito o teu blog mas este é o meu primeiro comentário. Quero desejar a toda a familia as maiores Felicidades! O relato do parto foi fascinante, obrigada por partilhares a tua história.

Cristina disse...

Simplesmente lindo!!!
Beijinhos e ainda bem que tudo correu bem.

Ana disse...

Inês,

Custa tanto...mas a dor é esquecida tão rapidamente como é sentida...Não é? (eu tive 3 e como não me deram epidural ao 1º nos seguintes tb não quis....o medo da agulha era superior ao medo de parir, acreditas? Não me arrependo!)

Vê-los.....cura qualquer sentimento "desarrumado"!

Parabéns mamã...e sim..curte as emoções!!!!!

Beijinho

Ana Bochicchio

flores disse...

Q emoção. A tua, q transparece no teu relato. Q emoção. A minha, ao ler-te.

Luisa disse...

Sem palavras para esta linda descrição do parto!

Beijinhos

pal disse...

(frio pela espinha acima, inês...)

um beijo enorme!

Clara Sonhadora disse...

Estou arrepiada e emocionada.

Mais um beijinho

clarinha disse...

E no fim de ler este relato tão emocionante, tenho ima lágrima no canto do olho...
Lindo!
Beijinhos e felicidades

Carla Iglesias disse...

Pois é,
Poes-me aqui com as lágrimas a correr em plena hora de trabalho..fizeste-me recuar um ano atrás com a tua descrição..a forma que descreveste o nascimento, a cabeçinha primeiro, o deslizar, é mesmo isso.. é unico, é maravilhoso, é intenso..
Sei que vou chorar novamente com o nascimento da minha 2ª filha...
Que lindoooo!

Beijinhos aos três :-)

Catarina disse...

Acho que fui mais uma contemplada de lágrimas nos olhos, deve ser um momento muito mágico... que valente Inês, espero ter a tua força quando chegar a minha hora.

Monica disse...

Tens uma maneira especial de descrever as situações/emoções; estou emocionada, fizeste-me lembrar o nascimento da Luísa e também que em Julho estarei outra vez na Maternidade... que bom!
Beijocas GRANDES!

Mar disse...

:) Mais uma vez, parabéns!

Susy disse...

É delicioso poder ler sobre a tua felicidade.
Obrigado por partilhares este momento connosco.
Um beijinho mt doce
Susy

carla disse...

Parabéns e montes de beijos

Teresa disse...

De lágrimas nos olhos a ler este relato dou-te mais uma vez os parabéns pela Sara!!! E fico com pena ( mais uma vez... ) de o meu não ter sido assim ...
Beijinhos

Luna disse...

Lindo! o 3 nasce em casa? so pode né, estou a brincar, rss
Tb kero um parto assim!
beijocas
Luna

dijambura disse...

Que descrição maravilhosa... deve ser a maior manifestação de felicidade suprema...ser mãe...estou desejosa que isso me aconteça!

Beijinhos
Leonor

MC disse...

Que texto admirável! Na forma e no conteúdo.

Mil beijinhos

1gota disse...

lindo...

:*

(porra, porque é que raio me emociono sempre a ler relatos de partos!)

andreia disse...

Estou de lágrima (lágrimas) nos olhos, arrepiada e feliz! Lindo!

Beijos enormes

Rute disse...

Obrigada Inês!

Obrigada pela partilha, por me fazeres relembrar o quanto é maravilhoso dar à luz...

Parabéns!

Parabéns pela Sara, pelo Diogo... pela linda família e por seres como és!

Beijocas,
Rute e André

Raquel disse...

Adorei cada linha...
Mas...e...e episiotomia?
A coisa que mais peço é que neste segundo parto não tenha que passar por isso.
Era tão melhor...

Alice disse...

Até me emocionaste...
:)

LP disse...

Snif...

PM disse...

lindo.... e eu de cara lavada em lagrimas!!!!
Beijocas ENORMES

Rita disse...

Olha, ontem li e não comentei. Por TUA causa tive um sonho esta noite. E é a segunda noite SEGUIDA que sonho que estou grávida... E afinal a fotografia das duas ervilhas é para quando? Beijinhos e parabéns

carla disse...

é lindo o relato do teu parto vieram-me as lagrimas aos olhos.mais uma vez parabens.
beijocas

Papás Babados disse...

Não posso dizer mais nada senão...Parabéns!!
Já agora, por acaso, não és TSS.
A tua cara não me é totalmente desconhecida e não moro pelas tuas bandas.

Beijinhos pequeninos

http://papasbabados.blogspot.com/

Zuza disse...

:D
PARABÉNS!!

São disse...

Ainda bem que a tua horita desta vez foi pequenita.
Beijinho grande para os 4 ;-)

Ana A. disse...

Fizeste-me recuar dois anos e meio.
Tal como tu, quando vi a minha filha - que tem o mesmo nome da tua - Também lhe disse: "Olá, filha!"

Lindo! Parabéns!

Luísa disse...

Não é a primeira vez que visito o teu blog, mas até hoje nunca tinha deixado nenhum comentário.
Fiquei MUITO emocionada com o relato do teu trabalho de parto e não consegui conter uma lagrimita teimosa perante esse teu momento tão maravilhoso.
Muitos Parabéns
Um beijo grande

Fitinha Azul disse...

que maravilha já tou com saudades...

Pensamentos Felizes disse...

Que maravilhosa experiência Inês, estou muito comovida, com lágrimas nos olhos. Dava tudo para ter vivido uma experiência de parto assim. Infelizmente, o parto do Alexandre não correu assim bem e ao fim de 12 horas de trabalho de parto sem qualquer tipo de anestesia, o Alexandre resolveu que não queria nascer e colocou a cabeça de lado. Resultado, veio ao mundo de cesariana com a mãe inconsciente. Ainda hoje não há dia que não verta uma lágrima por esta experiência perdida, por não ter sentido o meu filho nascer, por tê-lo conhecido quase 2 horas após o seu nascimento, por não conseguir aceitar que às vezes as coisas não correm como queremos, pelo pânico que possa suceder novamente...

Muito obrigada por partilhares a tua história
beijos
Cristina & Alexandre

http://pensamentosfelizes.blogspot.com/

AnaBond disse...

tá mal...

eu aqui com as hormonas aos saltos, aqui no emprego, ler uma coisa destas de uma pessoa que conheci e gosto... :')

fico emocionada, concerteza que fico emocionada.

um beijo grande... adorei ler isto.

Madalena disse...

que linda descrição... :')
beijokas

Adriana disse...

Conheço o teu blog há algum tempo e agora que ganhei coragem para criar o meu, decidi deixar um comentariozinho.
Es uma mama 5*, adorei a descrição.
Beijos a familia ervilha,
Adriana

Filipa disse...

LINDO!!!
Fiquei arrepiada de emoção!!!

mulher elástica disse...

Lindo o relato cheio de amor, de emoção, de peripécias...
Bem vinda mais uma vez Sara que o mundo seja muito melhor só porque a família vagem existe

a mamã Paula disse...

Li, reli, voltei a ler, emocionei-me, talvez por daqui a uns meses, ser eu a passar por isso (novamente).
Doi, custa, mas há alguma coisa melhor que depois de 9 meses, ter o nosso filhote nos braços? Claro que não!
Obrigada por partilhares connosco o teu momento.

Bjs e muitas felicidades

Mãezite disse...

Estou com os olhos cheios de água!!!

(E para quem não queria sair do quentinho da mãe, até que foi bem rápida)

Susie disse...

Muito parecido com o meu parto...deves imaginar o que isso significa, não é?
Mais uma palerminha para aqui a fungar! Quando é assim é tão bom que até ficamos com saudades. Acredita que vais sentir saudades. E depois tens meio mundo (aquelas para quem a coisa não foi tão branda...) a chamar-nos loucas, psicopatas, suicidas...
Beijinhos e Parabéns, mais uma vez...

Cláudia disse...

Que lindo, Inês!
(e obrigada por me teres feito recordar o parto do piriri - definitivamente, os segundos são mesmo diferentes)
Beijinhos mimados, minha querida.

Patrícia Lopes disse...

ihhhhh!Bem,tou sem fôlego,eufórica,emocionada e tooooooda arrepiada...è fantástico qdo já é o segundo...linda a tua calmia...era assim k eu imaginava o meu parto,4 pisca,trânsito...K espectáculo!Muuuuuuuuuuitos Parabéns,uma beijoca à néné!!
Ps:foi lindo o teu relato!

Licas disse...

Fabuloso o post. Gostei muito.
1 bjx,licas

Rita disse...

A tua descrição comoveu-me... deve ser um momento LINDO! Muitas felicidades e que o mundo lhe sorria. Bjinhos.

Vanda disse...

Olá Inês! Em primeiro lugar parabéns pelo nascimento da tua filha. Já algumas vezes visitei o teu blog e fico muito contente por saber que estão ambas bem. Em segundo lugar um pedido de informação: a médica que seguiu a(s) tua(s) gravidez(es) trabalha na Maternidade Magalhães Coutinho? Será que me podias dar o nome e o contacto pois é a maternidade a que pertenço (espero um menino para Agosto). Obrigada, beijinhos e felicidades para toda a família. Vanda (vanda@portugalmail.com)

Vanda disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cláudia Rocha disse...

Só tenho uma palavra para esta post, deliciosamente bem escrito.

Brutal...

Muitas felicidades para todos ...

cutskamarkans disse...

Tá espectacular a tua descrição...a mostrar esse momento exactamente como o imagino, o mais especial e o mais bonito mas também dos mais stressantes que se pode ter na vida...

Espero poder acompanhar tudo de perto quando chegar a vez do nosso bebezinho.

Parabéns aos papas babados!!

Cristina disse...

Não consegui deixar comentário no teu último post.Que vazio é esse e o que é que mudou?Não entendi!!!
O meu e-mail é: crisoare@aeiou.pt

Carla disse...

Fiquei preocupada com o teu ultimo post. Fala para te podermos ajudar ou confortar. Carla

Marta disse...

Dá para não me fazeres chorar...
Lindo, lindo. O texto, o momemto e tudo, tudo. Parabéns

ana disse...

olá, inês.

não costumo comentar muito mas acompanho a tua historia. o ultimo post deixou-me estranhamente preocupada e com vontade de ajudar no que for possivel...

espero, do fundo do coração, que não tenha sido nada de grave.

beijinhos.

me disse...

Olá

Que lindo parto...

Parabéns!

Espero que estejas bem...

Beijinho enorme

Amores Perfeitos disse...

q se passa?? o último post deixou nos a todas preocupadas..

jinhos

Catarina disse...

Inês, quando li o teu último comentário senti um estranho arrepio pelo corpo, fiquei muito preocupada... Se fôr preciso ajuda, podes contar comigo.

Bjs

Catarina

1gota disse...

:(
não sei o que se passa, mas espero que corra tudo pelo melhor.

um abraço apertado...

Raquel disse...

Inês depois deste teu último post, estou aqui meio aflita. Até fiquei mal disposta.
Que se passa?
Espero que estejas bem e os meninos...ai pá...tou agoniada...

carine disse...

espero que esteja tudo bem... com o ultimo post fiquei com uma sensação estranha!!

beijos

Bailarina disse...

parabéns!adorei a descrição!Já te lia há muito e admiro-te outro tanto!todas as mesnagens de coragem são repetitivas!mas valem o que valem!tudo de bom para os 4!!

Paula disse...

Que Sorte Inês!
Eu cá lutei anos, anos para engravidar. Fui para a fertilização in-vitro... à 3ª foi de vez. O dia 12 de Outubro de 2006foi mágico... "está grávida, muito grávida"!
A 25 do mesmo mês o desespero, perdi uma ervilhinha e depois, depois foi aguentar deitada a olhar o tecto, a usar fralda, na melhor das fases a aparadeira, a beber três litros de água deitada, a lutar contra uma anemia, tudo para salvar a minha outra ervilhinha é que tinha duas! A 11 de Maio de 2007 nasceu o meu tão desejado, tão esperado e tão amado filho.
Infelizmente não o senti sair dentro de mim porque teve de ser cesariana. A primeira vez que o vi foi por fotografia. Toquei-o no dia seguinte ao nascimento e com muito desespero porque nem força tinha para o pegar ao colo. Mantive-me ali em cadeira de rodas, com umas dores horrorosas em todo o corpo, a transpirar como louca de tão fraca.
Agora minhas senhoras; tenho um menino saudavel, lindo que me dá imensos beijos e eu não consigo deixar de me emocionar quando lhe sinto os lábios.
È tão bom ser mãe.
Cada vez entendo menos porquê que há crianças mal tratadas... tão indefesas... Dêem-lhes amor por favor. Amo-te muito filho.

Paula