quarta-feira, julho 29, 2009

final de ano (com adenda)


ontem tive reunião de final de ano com a educadora do diogo. falámos um pouco sobre como correu o ano, pontos altos (discurso e raciocínio) e menos altos (motrocidade fina) mas acabámos por centrar a nossa conversa no assunto que mais me preocupa e que de vez em quando me assalta em dúvidas e angústias: a passagem ou não para a primária já daqui a um ano (com 5 anos e meio).

segundo a educadora ele tem acompanhado muito bem o grupo mas neste momento, como é totalmente compreensível, não pode avançar mais nada relativamente ao ano que vem. se para o ano ela considerar que o diogo está apto a entrar no 1º ciclo ele terá que realizar uns testes com a directora do colégio (psicóloga) que serão posteriormente remetidos para o ministério da educação que dará o parecer final.

e eu, apesar de não querer que o meu filhote cresça depressa demais nem querer estar a exigir-lhe mais do que os seus anos lhe permitem, sei que ele vai sofrer se não avançar com o resto do grupo. porque o diogo não gosta de errar e vai sentir que foi uma falha sua. porque aquele é o seu grupo e ele está léguas à frente do grupo da sua idade (razão porque está um ano à frente).

pronto. daqui a um ano saberemos com o que contar.


Resposta a alguns comentários: na escola do diogo há uma série de situações de meninos que têm passado para o 1º ano com 5 anos e ainda este ano lectivo isso aconteceu...por isso: é possível, sim (seria impensável a educadora ter esta conversa comigo se não houvesse realmente essa possibilidade). de qualquer modo, a escolha recairá sempre na opção que for mais positiva para o meu filho. obrigada pelos contributos, aguardo mais experiências!

20 comentários:

Sávio Fernandes disse...

Eu consegui entrar para a 1ª classe - ainda não tinha 6 anos - porque a minha mãe se desunhou toda.
E ainda bem. É um ano que não se perde e faz toda a diferença.

Paula disse...

Vai correr tudo bem, vais ver.
Bjs grandes para todos,
Paula

Sofia disse...

Eu, pelo contrário, acho que entrar com 6 anos (quase 7) é a melhor das hipóteses e não acho que entrar com 5 faça assim tanta diferença. Ás vezes faz, mas para pior, como tenho vindo a verificar nos alunos que costumos ter com estas idades. Mas cada caso é um caso...

Sofia disse...

Ah.. e mais uma coisa. Se de facto as crianças estiverema mais avançadas que o normal, no 1º ano faz-se um chamado "plano de desenvolvimento" e adaptam-se as actividades à criança e ao seu nível. Se, de facto, se comprovar que está a manter o nível acima do esperado, faz dois anos num só. Já aconteceu com um aluno meu: entrou no 1º ano a saber ler e fez o 1º e 2º ano num só e enquanto os restantes alunos, no final desse ano, transitaram ao 2º ano, ele transitou logo ao 3º ano.
Portanto... acho que com 5 anos, não há necessidade de ter pressas. :)

Ana disse...

Eu acho que as regras mudaram e penso que só se pode ir para o 1º ano com 6 anos feitos até 31/12, mesmo que os psicólogos da escola o achem apto o Ministério da Educação não permite.A escola também devia ter tido isso em atenção e não ter permitido que ele andasse 1 ano à frente, para que não aconteça o que o Diogo poderá sentir se não permitirem que transite para o 1º ano.

ana disse...

minha querida ,o teu menino so pode ir para o 1º ano fazendo anos ate 31 de dezembro ,nos ja tivemos um retido por ter nascido a 1 de janeiro ,e para alem disso eles adaptam-se muito bem ás mudanças de grupo ,quem não se adapta são os pápás ,e o diogo é uma criança que não vai ter dificuldades de adaptação ,acredita que a amiga ja tem 15 anos disto ,bj

Inês disse...

Inês, compreendo o dilema e vou relatar a minha experiência, sem dar uma opinião porque não a tenho...
A mim puseram-me na 1ª classe com 4 anos por ter um desenvolvimento acima da média e eu pedi à minha mãe para voltar para a pré porque lá os meninos iam brincar para o jardim. Voltei à pré e aos 5 anos fui novamente para a 1ª classe... tinha boas notas e facilidade em aprender mas, no ano seguinte, um inspector foi ao colégio e obrigou-me a repetir a 2ª classe, foi péssimo porque sabia os livros de cor e fiquei de tal forma desmotivada que no ano seguinte a solução foi mudar-me de escola. Professores e psicólogos sempre consideraram que eu era uma criança com capacidades acima da média e que por isso era um desperdício não as aproveitarem ao máximo colocando-me anos acima... certo é que acabei por ficar com os meninos da minha idade, tive um percurso normal, entrei na faculdade aos 18 anos e ainda fui a tempo de mudar de curso.;)
Com a minha irmã a história foi outra, apesar da vontade de professores e psicólogos, os meus pais decidiram que entrava para a primária aos seis anos e ponto final.
Ambas somos felizes! :)
Boa sorte para o Diogo, tenho a certeza que escolherão o que for melhor para ele.
Beijinho

mother_24 disse...

Não te preocupes já com iso, pró ano ele te dirá se sim ou sopas!

agora feriassssssssss :D

jocas

Charilas disse...

Inês, há dois anos era eu quem passava por este dilema.

Não foi fácil tomar uma decisão. Não queríamos sujeitá-lo à frustração de o colocar perante algo que não estivesse preparado e por outro lado não lhe queríamos passar a mensagem subjacente de que falhou, que não está ao nível dos outros e portanto não acompanharia o grupo

Decidimos que se optássemos que ele não entrasse nesse ano para o
1º ciclo o mudaríamos de escola.

...Depois de consultar várias opiniões, nem todas concordantes, decidimos que entraria para o 1º ciclo com 5 anos, até porque, fez os 6 logo a 29 de Dezembro.

Não foi uma questão de pressas. Foi uma decisão pensada, ponderada e com um objectivo claro - o bem estar e felicidade do nosso filho.

Não estamos nada arrependidos, aliás hoje estou perfeitamente convicta que foi a melhor decisão que tomámos. A adaptação não foi fácil mas, não foi para ele nem para os meninos que tinham quase 7 anos. Passado essa fase inicial, ele anda feliz e contente, ávido de aprender e orgulhoso do que já sabe. Foi determinante, o facto da professora ser super profissional e gostar do que faz, ser atenta às necessidades de cada um.

Muitas vezes passam-nos a ideia de que o facto de iniciarem o 1º ciclo aos 5 anos lhes rouba um ano de brincadeira, de serem simplesmente crianças, eu digo que não é assim. Ele continua, como antes, a ter o seu tempo para brincar, para ser só criança. É uma questão de organização e gestão de tempo e de o adequar às circunstâncias e para além disso é a brincar que mais se aprende.

Esta é a minha / nossa experiência mas, cada caso, é um caso. ~

Acima de tudo - não sofras por antecipação.
Ouve o teu coração, o "instinto" de mãe não falha e qualquer que seja a decisão que tomem, sigam sem hesitações.

Bjs

barbarayu disse...

olá!

O Vasco e o André fazem anos em Outubro e Novembro e têm meninos da sua sala que são quase 1 ano mais velhos.

O vasco vai este ano para a primária, pois há muito que sabe ler, etc e tal. No entanto, apesar dos comentários da educadora sobre as suas excelentes capacidades cognitivas etc e tal (também com a qeustão da motricidade fina ;) ambas concordamos que em termos de maturidade notava-se a diferença entre ele e os colegas mais velhos.

Às vezes eles até podem estar preparados intlectualmente, mas em termos de maturidade podem estar desfazados com os mais velhinhos.

beijocas e... até lá tudo se resolverá.

Bárbara

barbarayu disse...

desculpa os erros... é a pressa :p

bjocas

Rita Quintela disse...

A Inês entrou com 5, a fazer 6 em Dezembro. Correu tudo bem mas agora, que passou para o 5º ano, verifico que é mais imatura que a generalidade das miúdas do mesmo ano lectivo.

Yashmeen disse...

Entrei para a escola com cinco anos pelo mesmo motivo, numa época em que não havia ainda avaliações com psicólogos. Sabes que mais? Eu já sentia que "precisava" da escola, de aprender mais e senti-me bem melhor quando dei esse passo.

Anónimo disse...

Olá Inês,

Eu tenho 2 filhotes que são de Maio e Setembro e por isso a entrada com 5 anos nunca se colocou (só mesmo por 1 semana).

No entanto assisto a casos de ambas as salas deles que os pais abordaram essa questão e todos os professores e educadores foram claramente da opnião que a entrada deveria ser apenas com 6 anos.

Claro que poderá haver uma excepção ou a criança estar memso muito avançada, mas caso contrário é um erro.

É realmente uma situação muito complicada para os pais e conta bastante ver que depois os amigos seguem e ele nao. No entanto pessoalmente nunca "roubaria" um ano de brincadeira, de mais liberdade a um filho.

Por isso podera com calma e boa escolha!

Isabel

Costinhas disse...

Para o ano o que é para o ano! :p

E relaxa, pelo que vais contando, acredito que para o ano vos vão ajudar a tomar a decisão certa para ele.

beijos

Anónimo disse...

Inês,
registo apenas que a entrada no 1º ciclo não é com os 6 anos feitos até 31 de dezembro mas, desde 2003 que se pede os 6 anos completos até 15 de setembro.
Ou seja, o desfasamento da idade do seu filho relativamente aos colegas será sim, de 1 ano.
Um beijinho,
C.

Cláudia disse...

Temos muitas vezes receio que as nossas escolhas não sejam as mais acertadas, mas nesta decisão não vão estar sozinhos... estão duas profissionais (educadora e psicóloga) a fazer a avaliação do teu filho. O que ficar decidido será com certeza o melhor para ele.

Lúcia disse...

Pessoalmente a minha filha está muito avançada em relação ao grupo dela, até mesmo que muitos meninos da sala seguinte, com mais 1 ano que ela, no entanto nunca pensei em avançá-la na sala porque a considero imatura em termos de comportamento, não em termos de desenvolvimento. Ela está adaptada à sala dela e faz as coisas muito mais rapido q os outros, tem mto mais empenho q os outros ( palavras da educadora ), mas está adaptada aqueles colegas e educadora e n me passaria mudá-la. A educadora tem atenção especial às necessidades dela ( que são maiores que as dos colegas pois por exemplo, ha mais de um ano que sabe as letras todas do alfabeto ) e vai puxando por ela no que acha mas não a desenraiza do grupo q está há 3 anos.
Tb acho q entrar aos 5, mm q sejam 5 anos e meio é precipitado perante os q ja tenham 6 ou 6 e qq coisa, 6 meses nesta fase é bastante. Eu entrei com 6 anos e meio na primaria, fiz licenciatura ( depois disso pos graduação ) e em 18 anos de estudo nunca chumbei 1. Não me fez falta ter entrado eventualmente um ano antes.
Para mim, seria mais interessante a hipotese de fazer 2 anos num, do q entrar 1 ano antes. É como dizem, tiram-lhes um ano de brincadeiras e a brincar aprende-se e muito.
Bjnhs

Rita disse...

Pois, acho que também vamos passar por isso com a Inês, que fazendo anos a 30 de Dezembro, ou entra com 5 quase a fazer 6 ou com 6 quase a fazer 7.
A ver vamos!

Acho que além das directrizes de professores e afins, o vosso instinto de pais vai dizer-vos o que fazer!

Ana disse...

Olha o Tomas começou a 1a com 4 anos pois é assim em Inglaterra e eu achei que era cedo demais e que ele não estava preparado. No entanto, estava e deu-se super bem. Com 5 anos e meio, se ele está mais avançado que os da idade dele, só se vai aborrecer e morrer de tédio à espera mais um ano.