sábado, setembro 11, 2010

254-365


mãe de princesa sofre...

(tenho tanta dificuldade em arranjar disponibilidade mental para brincar com eles...e é algo com que me debato diariamente já que apesar de brincarem imenso os dois e de não nos chamarem assim tantas vezes, quando o fazem recebem maioritariamente um redondo não. como é por aí?)

21 comentários:

Karla disse...

infelizmente aqui é tal e qual. e eu sinto-me péssima. é que não é só disponibilidade mental, é mesmo paciência que me falta. tenho de dar a volta a isto com urgência...

JoaoN disse...

Levam um redondo sim! :D
(E mesmo que tente o não, saltam-me em cima!)

Ana Sofia Santos disse...

lol quanto a pergunta não sei. mas a imagem bons resultados lolol (não consigo parar de rir,desculpa)

Patrícia disse...

Por aqui vamos tendo dias. Sendo que eles pedem varias vezes e temos o habito de depois do banho e antes do jantar, pelo menos meia hora a três (eu e eles, já que de segunda a sexta, o pai nunca está presente)

Optei por mudar as rotinas cá em casa. Faço sempre o jantar de véspera (depois de eles irem dormir) e assim quando chego a casa do trabalho, tenho sempre tempo para me sentar no chao e estar com eles cerca de meia-hora, 45 min.
Puzzles, legos, playmobil ou jogos de mesa é o que habitualmente fazemos.
Eles gostam e eu também. Tirando os dias em que estou com a Neura, ajuda-me a dar algum sentido ao meu dia-a-dia e ao "ram-ram" que vamos levando.

Depois deixo-os uns 15 minutos sozinhos a terminarem de brincar sozinhos e saltamos para a cozinha...

Ao fim de semana brincam quase sempre sozinhos e e raramente me chamam...

Cláudia disse...

Inês eu costumo dizer:
Filhos únicos dão muito mais trabalho (neste aspecto), pois os teus, pelas idades próximas, ainda brincam juntos... a minha chama-me imensas vezes e eu digo vezes demais : NÃO!!

Depois fico a remoer e sinto-me mal...
Temos um truque que utilizamos com outros pais "que sofrem do mesmo mal". Juntamo-nos muitas vezes em parques infantis, ou frequentamos a casa uns dos outros (nalguns fds, claro)e eles brincam nos quartos, terraços, etc...

Os pais conversam, relaxam um pouco, e claro não se sentem tão mal, pois eles NUNCA nos chamam quando estão em companhia, pois estão bem e felizes.

Claro que volta e meia, mesmo de cabeça estoirada, brinco um pouco com ela... mas infelizmente brincadeiras curtas (admito que a paciência não é muita).

InêsN disse...

Patrícia, habitualmente o problema não é a falta de tempo, é mesmo a falta de pachorra! e é isso que me irrita em mim e que preciso mudar rapidamente..

cláudia, quando saímos tudo corre bem..o problema é mesmo quando estamos em casa!

hoje já me portei melhor e estivemos uma parte da tarde a jogar uno e batalha naval...menos mal ;)

Cláudia disse...

Durante a semana, este sentimento de culpa acentua-se, pois para além do tempo ser menor, a pachorra é muito pouca (já não basta o cansaço mental do trabalho).

Durante a semana pouco brinco, com ela, tenho noção que brinco pouco... (chegamos a casa, banhos, jantar e cama... quase que é assim)
Antes de deitar, leio um livro e pouco mais faço ultimamente....

(engraçado que estou esta semana para escrever sobre isto no blog) pois é algo que me atormenta.

Uma coisa é certa, há mais mães, famílias a passar pelo que passamos...

Ao fds, também é complicado, pois como infelizmente possibilidades para empregada não há, então, tanto eu, como o maridão reservamos uma parte do sábado ou do domingo, para as lides domésticas...
Ora, como podes ver... é quase menos um dia, que não damos atenção à "piquena"...
Coitaditos, acho que mereciam mais, afinal estamos a perder os melhores anos, em que eles realmente querem brincar connosco!

Isto realmente não é fácil...pá!

Roupinhas (quase) novas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roupinhas (quase) novas disse...

Eu penso tantas vezes nisto... e a tal falta de paciência de que eu também sofro em grandes doses é, na verdade (e no meu caso), mesmo falta de gosto... eu não gosto muito de brincar! Mas gosto de outra coisas, e é aí que tento dar a volta à questão: fazer um bolo, fazer trabalhos manuais, arrumar uma gaveta em conjunto, rever uma caixa de fotos antigas... agora, as barbies e os pet shops é que não, por favor!!

Mamã Etc e Tal disse...

Por aqui, infelizmente, parece-se do mesmo mal. :S

Olha, devias usar esses acessórios mais vezes. Ficam-te bem. ;)

Susana disse...

Igual :-( raramente arranjo tempo. É a roupa, é o jantar, é... sei lá. E a paciência também não é muita, só de pensar em sentar-me no chão... ui, ai as costas. De vez em quando tento mudar a coisa mas é raro, eles entendem-se sozinhos.

mdemae disse...

por cá depende...
há dias em que não consigo ter paciência, há outros em brincamos como se não houvesse amañhã :D

beijos!

Mãe(q.b.) disse...

Tell me about it... e ele que é uma cola, mas com as dores que ando e as lides sempre por fazer, onde é que há cabeça para brincar ás lutas ou jogar á bola (tudo cenas "brutas" como se é de esperar com um puto) mas infelizmente percebo-te bem :S

jocas

TC disse...

Lol, estás linda, esse rosa fica a matar!
Cá por casa é o mesmo... geralmente levam um "não", e quando surge um "sim", à primeira oportunidade, escapo-me!
É uma questão de falta de paciência ao final do dia... deve ser resolvida, mas nem sempre é fácil... além de que só tenho homens em casa e as brincadeira são um bocadinho brutinhas...

[AVENA]

a mãe dos miúdos disse...

olha, amiga, depende das brincadeiras: às bonecas não tenho paciência, ao faz de conta vou encarnando as personagens que me atiram enqto faço as minhas coisas. Tento brincar nas ciosas que me dão gozo para que eles me sintam presente: como o pintar, desenhar e lego. aí participo sempre que tenho disponibilidade.

maedoskiduxos disse...

Por aqui é igual...e também me recrimino.

Monica disse...

Por aqui é igual :(

ana disse...

Acho lindo que brinques ás princesas ,mas por favor:cor de rosa nao ,inês olha a tua reputação,lol

susana canhola disse...

Revejo-me nestas tuas palavras e sinto-me muito angustiada quando digo não.
arrependo-me e tento compensa-los que realmente ficam malucos quando brinco com eles, mas ás vezes custa tanto,..

kombi disse...

por aqui apesar de tb a paciencia não ser a mesma vou dizendo sim ás brincadeiras que começam a ser menos. Mas o que noto, e não sei se é por ser mãe a tempo inteiro e não lhes recusar atenção sofrem de mãezite aguda, a mais velha, 11 anos, já não necessita tanto de mim, é mais de confidências, agora a mais nova, 7 anos, ainda é muito depentende de mim.

sofia disse...

por aqui igual!!!