terça-feira, julho 10, 2012

que vida esta - parte I


episódio 1 - há semanas resolvi marcar uma consulta com a minha endocrinologista e, como não ia lá há anos, fui ao C. Saúde pedir análises de rotina. disseram-me que não podia deixar o pedido e que tinha que marcar consulta com a médica e foi o que fiz. na consulta (para a qual paguei €5) fiquei a saber que os C. Saúde já não passam análises de rotina e só podem passar análises consoante as queixas dos utentes. Conclusão: saí de lá com uma análise específica e se a endocrinologista pedir mais (que vai pedir) a médica de família vai ter que enviar o pedido para aprovação superior O.O Conclusão I: a prevenção neste país está a ir pelo cano...

episódio 2 - a Sara queixa-se há semanas de má disposição e tem tido episódios diversos de darreia (um dos quais nos levou ao Hospital como aqui relatei); fui com ela à pediatra que, após observação, lhe passou uma série de análises e uma ecografia abdominal. Liguei no ppº dia para o C. saúde para saber o que deveria fazer e sugeriram-me que ligasse no dia seguinte à médica de família uma vez que as consultas estavam muito atrasadas. Liguei e a médica disse-me para ir lá deixar o pedido e foi o que fiz. À tarde liguei de novo, como tinha sido instruída, mas as análises ainda não estavam prontas. Ontem fui lá de novo e como ainda não havia sinal das requisições, informei que iria ficar à espera até que a médica as passasse. esperei cerca de 1 hora e quando os papéis me chegaram às mãos vinham com um recado: a médica só passou parte das análises (cerca de metade) e nada de ecografia. para passar mais exames teria que a referenciar à pediatria do Garcia da Orta :| Pergunto eu: se ela não fez questão de ver a sara, se não a observou...como sabia ela o que passar? não faria sentido confiar na experiência da pediatra que esteve com a miúda e a viu dos pés à cabeça??


pergunto eu... que vida é esta, que país é este, que poupa na Saúde e Educação das nossas crianças como se elas não fossem, de facto, a nossa única esperança?

11 comentários:

akombi disse...

Nem a prepósito, nem escrevi isto:


http://akombi-eueelas.blogspot.pt/


Tenho uma ideia contrária da tua e adoro o meu centro de saude ( que não se se é o mesmo,o meu fica perto do rio, em urgencias no piso de baixo, nesse piso há um local pré hospitalar que nem todos conhecem....fiquei a conhecer que têem RX qd a mais velha espetou um vidro e ficou alojado na mão....sei que tb tem morgue).

Ainda ontem fui a uma consulta e adoro a minha médica...penso que em mto a ver com os médicos e com a postura do utente, e com consulta marcada para a mas nova para as 11h40 e a minha para as 14h20 a médica além de observar a mais nova observou a mais velha e a mim tb....pedi check up e foram esses exames que me passou, analises gerais, eletrocardiograma, e uma analise especifica á tiroide ( queixe-me das queixas quem começam a ser frequentes para quem começa a entrar nos entas....e penso tb ter a ver com a perda á 2 anos ). Sai de lá por volta das 12h20, depois da consulta na enfermeira e médica.....á e eu estou isenta de taxas moderadoras, o nosso irs e baixo, não tive que fazer nada, enviaram-me uma carta do centro a comunicar a inseção...é atomático com cruzamento e dados.

As melhoras.

akombi disse...

ups lol.... lá em cima, não leias o 2º "nem"

Sara disse...

É uma tristeza de vida...cada vez mais... e todos deixamos que assim seja :(

Rita Quintela disse...

eu também pergunto

Helena Barreta disse...

Cada vez mais nos empurram para os privados.

Os cortes são de tal ordem que até chegaram aos doentes oncológicos, infelizmente é a realidade.

Costinhas disse...

eu esperei dois meses para a consulta com a minha de forma a que pudesse ser passado o tal exame. Demorou, mas fui atendida e o exame passado mesmo com necessidade de passar por aprovação superior.

a saúde está a ser destruída aos poucos e há muito que venho relatando episódios que mostram os ataques atrás de ataques, mas infelizmente é coisa que passa ao lado e que todos acabam por resolver fazendo seguros privados - o que é basicamente o objetivo deles com estes cortes.

gralha disse...

É triste. E espero que a Sara fique melhor depressa. Beijinhos!

Sara CS disse...

tudo para amealhar uns trocos, que se hão-de gastar em maior quantidade lá à frente...!

Rita disse...

Inês, tb depende muito do médico. No meu centro de saúde está afixado um papel que diz que ali não se passam exames complementares de diagnósticos pedidos por médicos externos ao centro de saúde. Quando questionei o médico sobre isso, por causa dos exames da gravidez anterior, ele respondeu-me "se está a ser seguida pela obstetra ela é que sabe os exames que tem de fazer e portanto, desde que traga a requisição dela eu passo tudo". Sempre o fez, comigo, com a minha irmã, com os meus pais, com os meus filhos. Não depende só da pressão que exercem sobre eles, depende muito deles tb! Nisso, de facto, não tenho queixas.
Quanto ao "que país é este", só te posso dizer que é o país para onde os votos dos eleitores nos encaminharam (dos poucos que foram às urnas, porque os outros estão-se a borrifar - e nem entro em discussões sobre serem todos iguais ou diferentes). É miserável, não sei onde vamos parar :(

Luna disse...

Que me foi informado que Cs, só passam exames requisitados medicos do serviço nacional de saude, ou seja se for medico privado não podes pedir credencias para exames ou analises ao medico de família.
Foi-me dito assim se tens 80€ dar consultas no privado tb pode pagar os exames.
Eu chatia-me com medica de familia na gravidez da Ana, pq ela não quiz passar credencias do gino, mesmo com relatório dele, não passou, disse-me na cara, não tinha nada a ver com isso, senão era ela que estava a seguir na gravidez não tinha nada passar exames solicitados por outros médicos. Remédio tive eu pagar exame do meu bolso, recuperei depois no Irs não perdi tudo.
Como te dizeram depende da vontade do medico.
coitado quem é pobre e não tem dinheiro, as melhoras tuas e da S. espero resolvas da melhor maneira.
vai dando noticias.
bjos

Mãe M disse...

Só n lhe vejo melhoras, no país. Melharas da tua Sara.