segunda-feira, setembro 24, 2007

ai portugal, portugal...

"Nos Estados Unidos, alguém resolveu fazer um teste com mais de sessenta miúdos, entre os três e os cinco anos. Embrulharam cenouras cozidas em papel normal e em papel da MacDonald's. Fizeram o mesmo com leite e sumo de maçã. Uns em copos normais, outros em copos da multinacional. Os miúdos nem pestanejaram: comeram e beberam o que julgavam ser da MacDonald's e choraram por mais. O resto, exactamente igual, não lhes soube lá muito bem. Moral da história: com boa publicidade, até as cenouras sabem melhor.

Para defender as crianças da manipulação, o Ministério da Educação português resolveu avançar com um projecto escolar: ensinar os alunos do primeiro ciclo a ter "sentido crítico" em relação aos anúncios que vêem na televisão. O mais interessante vem depois. Quem é que aplica este programa? Um comité presidido pelo director-geral do Grupo Nestlé. E quem paga? Danone, Continente, Diageo, Kellog's e Nestlé. Ficam-me duas inquietações. Em que momento passou a ser aceitável que empresas privadas sejam responsáveis por matérias ensinadas nas escolas? E a que cabeça brihante ocorreu que as empresas que convencem as crianças, através da publicidade, a encherem-se de calorias, são as mais habilitadas para as defender da publicidade que lhes impingem? Quem julga que estamos dispostos a entregar o "sentido crítico" dos nossos filhos a multinacionais alimentares só pode pensar que ensandecemos de vez."

(Daniel Oliveira in Expresso de 8/9/07)

(eu prefiro acreditar que o jornalista foi mal informado...é que só pode!!)

9 comentários:

Baguigolas disse...

Apre! É que não se pode pensar que seja outra coisa!

mãe dos kiduxos disse...

No mínimo surreal...

ana disse...

eu sei que ando muito irritável nestes últimos tempos mas coisas dessas tiram-me verdadeiramente do sério. é que nem sei por onde começar para comentar isto.

marília disse...

era o que nos havia de faltar...

Ana disse...

E se for verdade?

Mar disse...

Parece que é mesmo verdade. O ME não desmentiu. Resta-nos tentar impedir que os nossos filhos estudem tais matérias, quando a questão se colocar...

É uma vergonha!

carla disse...

Como????? O meu já anda no 1º ciclo e ainda não ouvi falar de nada disto....

www.palavrademae.blogspot.com/ disse...

no nosso pais isso não resulta, somos um povinho egoista que só v~e as oportunidades para o próprio.

vou-te dar um exemplo:

a escola que a V. frequenta, como muitas escolas, tem acordo com o ministério da saúde na profilaxia das cáries, resultado os pais autorizam ou não a toma do flúor na escola, quem autoriza, como foi o meu caso, é contactado pelo centro de saúde para as consultas de rotina com a higienista oral.

resultado da sala da V:

a higienista oral ficou surpreendida por a professora não ter pedido novo stock de flúor, as crianças respondem que não tomam o flúor e os copinhos são usados qd os meninos festejam o aniversário na escola, em falta de copos para servir sumo lá vai os copos, que todos nós pagamos, cedidos pelo ministério da saúde.

é assim que se vive em Portugal!

por isso penso que esses estudos não dão resultado em Portugal

Cláudia, a mamã da Daniela disse...

infelizmente, não foi!