domingo, setembro 23, 2007

entre amigos

ontem conversava com um amigo no Bairro Alto (e que bem me soube uma noitada à antiga) e, como sempre, derrapámos para as questões filosóficas da vida.

eu: e então, já tiveste as respostas que procuravas?

ele: não, decidi-me por uma fuga em frente (vai trabalhar para fora do país)

ele: e tu, já tiveste as tuas respostas?

eu: epá, olha, eu deixei-me disso e resolvi seguir com a vida e com o que realmente importa.

ele: e conseguiste?

eu: parece que sim. deixei-me de merdas e só quero é fazer a minha vida e ser feliz. muito terra a terra, sem grandes teorizações e porquês.

ele: isso quer dizer que deste o passo final para a fase adulta. conseguiste o que muitos de nós ainda andamos à procura...

(será? será essa a resposta? tornamo-nos adultos quando deixamos de nos preocupar com todas aquelas questões que nos atormentaram durante anos e anos de growing pains?)

10 comentários:

Costinhas disse...

eu acho que há muitos adultos que ainda não chegaram aí...

1gota disse...

Provavelmente é mesmo isso!

(espero chegar lá rapidamente...)

patrícia disse...

Eu acho que a questão é mesmo ter filhos. Depois de os termos em vez de andarmos à volta com as questões que nos atormentam a alma, andamos em volta dos cocos e dos chichis, e do dinheiro que tem de chegar ao fim do mês, e que se lixe se não temos o mundo perfeito, o que importa é a perfeição que nasceu de nós.

BLÁ BLÁ BLÁ disse...

Eu acho que sim... ou pelo menos esse é o segredo para conseguires ter uma vida adulta feliz!

Beijinhos

InêsN disse...

comigo, mais do que os filhos, foi a morte do meu pai que me fez perceber a necessidade (a urgência) de avançar com a vida e vive-la "à séria"...

sem merdas!

Bailarina disse...

Sem duvida!eu que não tenho filhos mas que em tantos momentos tive medo de OS perder, dediquei-me aviver sem dramas, sem merdas!porque só vale mesmo complicasr se valer a pena!felicidades

LP disse...

Eu acho mesmo que é o passo para uma vida feliz. As "growing pains" vão existir sempre, o segredo está na forma como lidamos com elas.

Mar disse...

Eu acho que sim, que ser adulto é isso. No fundo, é aceitar a vidinha de todos os dias e perceber que é ela que tem que trazer a felicidade. Não estar sempre à espera das grandes coisas que "depois é que vão ser".

Como disseste, deixarmo-nos de merdas! ;)

AnaBond disse...

sinceramente..... acho que sim.
eu costumo dizer que não preciso de chegar aos 50 (como a oprah) para me aperceber que só sou feliz porque eu quero.
infelizmente o ser humano tem de passar por muitas fases, boas e más, mas principalmente as más, para conseguir chegar à 'fase adulta' (e muito mesmo assim não chegam lá).

não digo que não tenho nada para aprender (tenho e muito), mas dificilmente mudarei muito mais do que já sou. não me estou a ver diferente do que sou (interiormente) e não preciso dos 40 ou 50 para lá chegar, que é basicamente quando uma mulher consegue ver o que realmente importa.

e acho que estás no bom caminho ;)
sem merdas ;) ;)

(beijo beeem grande. não comento quase nada, mas vou-te lendo sempre que puder)

outros dias disse...

Eu (ainda) não cheguei lá... sofro de "growing pains" verdadeiramente angustiantes...