segunda-feira, agosto 04, 2008

presença - I

sábado à noite, de regresso do alentejo, uma estrela no céu:

"adeus, avô. beijinhos!!!"

...

"mãe, eu quero ir morar numa estrela!!"

...

"não dá, diogo...não vês que está muito longe e que não conseguimos ir para lá?"

...

(à espera da pergunta inevitável...)

"mãe...então como é que o avô conseguiu ir para lá??"

...

"olha, filho...a mãe depois explica porque ainda és pequenino e não percebes, está bem?"

"está bem..."

(hoje de manhã fez-me a mesma pergunta, vinda do nada)

(e eu já me arrependi da história da estrelinha e não sei como me vou safar desta...)

7 comentários:

mother_24 disse...

Pois, estas situações são sempre dificeis de explicar... mas sempre podes dizer que um anjo levou o avô até á estrelinha, e que só quando somos velhinhos os anjos nos ajudam a lá chegar... sei lá?!!

jocas gaja

InêsN disse...

a pergunta que se seguiria seria: "o que é um anjo, mãe?"

and son on...

;)

Rita disse...

Já visito o seu blog diariamente há mais de um ano mas nunca tinha comentado.
Comovo-me sempre muito com a ligação do Diogo ao avô(acabo a chorar). Acho que deve ser uma ligação muito forte, porque sendo ele tão pequenino e em condições normais já teria "esquecido", ou melhor, lembrar-se-ia apenas quando o lembrassem (acho que ficou meio confuso)!!
Não consigo ajudar numa explicação para a estrelinha, mas queria dizer que esta ligação (que necessariamente se vai apagando com o tempo)não deve ser apagada, porque foi muito importante para os dois. Vão sempre falando dele, por mais que isso pareça doloroso.
A minha avó quando morreu (tinha eu a idade do Diogo)disse aos meus pais "não deixem que os meus netos me esqueçam". Era o seu maior medo, que ela não tivesse existido para os netos.

Bem...para primeiro comentário já me estiquei...e muito!!
Beijinhos
Rita

InêsN disse...

obrigada pelo comentário, rita...nós não o vamos deixar esquecer ;)

ana disse...

querida ines, porque nao explicar-lhe as coisas tal e qual como elas sao? Nao precisas nem deves tirar-lhe a parte magica da coisa mas conta-lhe a verdade! As pessoas nao duram para sempre porque o corpo das pessoas envelhece ou fica muito, muito doente. E entao o corpo das pessoas morre. O mesmo c os animais. Mas o mais importante é tudo aquilo que lembramos e o quanto gostamos das pessoas. Isso nunca morre, nunca se esquece. O Diogo (e tu e a Sara e o pai vagem) tiveram a infelicidade de ter de lidar c esta morte cedo e depressa demais. Mas é melhor que eles aprendam as coisas como elas sao, apesar de frias e crueis, do que criarem expectativas demasiado distantes da realidade. É a minha opiniao. Tenho a certeza de que seja qual for o rumo que deres a estas inquietaçoezinhas do Diogo, vai ser o rumo certo. Um beijinho e olha... o teu miudo vai apaziguar-se com isto quando tu tambem fores capaz de o fazer. Take your time!

nana disse...

não acho que tenhas de te arrepender... um dia logo percebe, para já não é tão bom (e bonito!) "saber" que o avô está sempre lá, numa estrelinha mesmo por cima dele?....

beijo GRANDE, mana.

e um abraço enorme.

@-,-'-

pal disse...

(ainda não li os comentos anteriores)

uma vez que ele está a perguntá-lo, eu diria que "é como se o avô ali estivesse". que também tu gostas de acreditar que sim, que ele ali está a olhar por vós e que vocês se sentem melhor imaginando que ele vos acompanha...

"o que é imaginar?"

é como fechar os olhos e ver o avô, ouvir o avô... e, então, ainda que custe muito (eu sei que custa) recordar algum episódio, alguma piada do avô, mostrar uma prenda que o avô tenha dado, enfim qualquer coisa... que o faça sentir ter o avô por perto...

tenho feito mais ou menos o mesmo com a I. não nego a existência do céu/estrelinha/nosso coração; mas tb não garanto que é a verdade absoluta. julgo que lhe damos espaço para acreditar que sim (isso dá-lhe segurança) mas também tem o mesmo espaço para duvidar e questionar. como nós.


(ah, e na idade do Diogo as perguntas consecutivas são quase um tique ;) talvez não revele uma inquietação assim tão profunda de saber TODA a verdade... )