quarta-feira, março 18, 2009

policitamente incorrecto (?)

sobre o projecto de uma escola, os contentores e os miúdos ciganos: eu não escreveria melhor!

4 comentários:

carla disse...

Pelo que ouvi são miudos dos 10 aos 17 anos, que provavelmente nunca frequentaram a escola e estão desta forma a aprender o ensino básico, agora expliquem-me como é que se juntam miudos de 17 anos com miudos de 6 anos??? As pessoas criticam sem saber do que falam...claro que estes miudos têm de estar separados pq o próprio ensino deverá ser diferente, penso que nada tem a ver com raças. Corrijam-me se estiver errada.

Bjs

Luz de Estrelas disse...

Eu escreveria isso e muito mais sobre o tema. Mas soaria mal. E se eu te disser que não acho NADA que aquilo seja um caso de discriminação? E se eu relembrar algumas pessoas que são os próprios ciganos a pedir planos curriculares adequados à sua cultura? E, esqueçam o contentor, imaginem crianças que não sabem ler, com diversas idades, quase todos resgatados do abandono escolar, junto das restantes crianças com o seu plano curricular "normal". A professora teria mãos para todos? Ou punham-se quatro professores a dar aulas em simultâneo? Qual seria então a solução? Os professores daquela escola gostariam, por certo, de ter algumas. A Jonas disse o que disse, e muito bem, mas eu acrescento: qtos destes paizinhos que vêm agora encher a boca a falar de discriminação já pediram para os ciganos irem embora da escola? Ah pois é. Bem pior do que discriminação é o empolamento, a crítica por desconhecimento, a hipocrisia social (que rege a diferença entre o que é dito e o que efectivamente pensamos). Esta questão em particular é que vem acentuar as discriminações, ao vitimizar uma parte que, no caso, nem se sentia vitimizada. Passou a senti-o agora, com tanto chinfrim político à volta do caso. E eu? Não gosto de todos os ciganos. Aliás, gosto de muito poucos. Porquê? Não é seguramente pelo facto de serem ciganos, mas simplesmente porque se julgam acima das leis e isso incomodar-me-ia, qualquer que fosse a origem. E sim senhor, a maioria julga-ser acima da lei. Já me senti muito bem e muito mal, junto deles. Porque por mais que nós tentemos dourar o nosso palavreado para não soarmos xenófobos, quase todos somos xenófobos. Se assim não fosse, porque é que temos de andar em bairros de ciganos? Porque é que no encolhemos quando eles chegam em bando ao hospital, a comerem e a beberem como se estivessem num piquenique? Porque é que eles não pagam tendas, não cuidam das casas, não se lavam, etc? Não são todos, pois não. Há de tudo, pois há. Mas que fale de total ausência de xenofobia quem não conhece um único caso assim. Na escola, tinha dois grandes amigos ciganos e tê-los ia mantido se não tivesse mudado de cidade. Que me defendiam! No âmbito do meu trabalho conheci alguns bem honestos, trabalhadores e bondosos. Mas o facto é que eles não vivem como nós e quem julgar que sim, está a ser hipócrita.A começar pela própria escola, onde os pais autorizam-nos a ficar a dormir, obrigando as escolas a adequar-lhe os horários mais para a parte da tarde. Será que isto tb é discriminação?

rita disse...

Subscrevo. Sejamos honestos: os ciganos só pôem os filhos na escola por causa do rendimento mínimo e dos abonos. Só têm direito a ele se os filhos estudarem. E se aquilo para eles é só "picar o ponto" acho bem q estejam num contentor. Ao menos não perturbam quem quer aprender e fazer alguma coisa de útil na vida.
Bjs

Mother_24 disse...

Pá tou fora... ainda não vi tv hoje :p

jocas