terça-feira, agosto 28, 2007

dor e amor

ainda há pouco, antes de o deitar, fui mostrar ao diogo, como faço de vez em quando, as fotos dele com o avô. gosta de ver e sorri muito.

conversámos um bocadinho (continua a achar que o avô está no hospital) e no fim saiu-se com esta:

"eu quero dar um ab'aço ao avô!"

"dás depois, ok?"

"'tá bem, eu dou amanhã quando aco'dar"

...


(tenho tanta mas tanta pena de ele não ter a companhia do avô que o adorava. que não vá lembrar as brincadeiras no chão e o sorriso orgulhoso daquele avô babado. tanta pena, pá...)

18 comentários:

nosurprises disse...

Estas coisas tocam-me muito.
A perda, a saudade...
Uma de muitas razões que tenho pena de ainda não ter filhos é mesmo isso.
Sou filha única e gostava tanto tanto de proporcionar aos meus pais a felicidade que tanto anseiam de ter um neto.
Que seja para muito breve.
Um beijinho grande

Mafalda disse...

Pois é.. com a vinda da minha sobrinha, a única que mais queria era que a minha mãe lutasse para conseguir conhecer a neta (primeira neta).. que tal coisa não vai acontecer.. :-(

mãe dos kiduxos disse...

:(
Beijo

Anónimo disse...

Força...
Bjs
Taniana e Tomás

Alecrim disse...

Oh, Inês...
Infelizmente conheço essa espécie de saudade...
Ainda bem que nos vais permitindo falar contigo nestas coisas tuas... mesmo que pouco possamos dizer.

Mar disse...

O teu pai conheceu-o. Brincaram no chão. Partilharam momentos. Tenho a certeza de que lhe encheu a alma.

Beijo grande!

flores disse...

:(

um beijo

Anónimo disse...

...não sei k escrever Inês
Um Bj enorme e coragem.

Patrícia+Gustavo

Ana Costa disse...

a dor dá lgar à saudade e a saudade vai dar lugar a boas recordações ... assim espero eu.

beijos

Mãe Frenética disse...

Oh Inesinha... sabes, fazes mto bem em lhe mostrar a foto do avô. Ele vai-se lembrar de tudo se essas lembranças forem estimuladas.
A minha avo faleceu tinha eu 4 anos e tenho bem presente mtas coisas q fazia com ela.

Eu já comecei devagarinho a contar a historia do meu irmao ao P. É ver toda a gente a olhar para mim tipo: "ela nao esta boa", mas eu quero la saber. Eu acho q ele tem de saber as raizes dele, q poderia ter outro tio, q é a cara chapada dele, donde vem o seu nome.

Ana disse...

pode ser que vagamente se recorde, até porque tu não lhe vais deixar morrer a memória...

xxx

A

Baguigolas disse...

Tu vais saber lembra-lo. :(. Beijo e força

nana disse...

pois....

tenho pensado (ainda mais) tanto nele, ultimamente...

...


:,o....

xXxXx

Alice disse...

Beijo e força.

LP disse...

Ele vai lembrar-se. Tu não o vais eixar esquecer.

Carlinha disse...

Nós temos o poder de nunca deixar "morrer" as pessoas do nosso pensamento, e isso eu acho que tu já o fazes, não deixar morrer a memória do que ele foi.
Beijo grande

AnaBond disse...

se não deixares de falar nele, ele vai-se lembrar...

(como te entendo)

Monica disse...

Sinto-me exactamente como tu... fez dois anos este mês que o meu Pai partiu e todos os dias penso nele e no que gostaria de ter estado com os netos, a vê-los crescer.
Não conheceu o André... a Luísa era a menina dele...
Mas acredito que onde estão os continuam a ver e a zelar por eles.
Beijocas grandes