sexta-feira, março 04, 2005

36 semanas :o)


ontem tivemos a sessão com o psicólogo e adorámos!!! :o) aqui ficam alguns dos aspectos focados e que mais me chamaram a atenção (espero que possam ser utéis a outras mães e futuras mães):

o móbil é muito importante desde o 1º mês e meio de vida...estimula os sentidos do bebé desde pequenino - pode ser com cores agressivas ou não (diz-se que o encarnado é uma das primeiras cores que distingue);

não se deve dar o mesmo nome do pai/avô/pessoa próxima ao bebé porque dificulta o seu processo de auto-identificação;

os meninos que foram amamentados pela mãe têm mais facilidade nas primeiras separações;

aos 3 meses inicia-se o interesse pelo meio que o rodeia;

cada bebé tem o seu período de aquisição de competências, não existe um modelo-padrão;

a xuxa é muito importante desde os primeiros momentos de vida porque é o primeiro objecto que o bebé tem para expressar a sua agressividade/ansiedade; segundo o psicólogo, é fundamental - hmmm, e eu que tinha lido que não se deve dar xuxa aos bebés nas primeiras semanas por causa da amamentação...dúvidas e mais dúvidas!!

a criança deve poder sempre levar consigo um "objecto transitivo" (visto como um pedaço da mãe) quando se dão as primeiras separações;

o bebé só deve ficar no quarto dos pais até aos 6 meses de vida;

os bebés não devem adormecer na cama dos pais nem ser embalados para tal - devem, sim, adormecer na sua própria cama sem estímulos exteriores;

é importante que os bebés possam atirar coisas ao chão a partir de uma certa altura porque é quando se apercebem da 3ª dimensão;

um bebé que chora quando vê pessoas estranhas é um bebé com uma boa saúde mental - a isto chama-se a "angústia do estranho" e ocorre por volta dos 9 meses;

não se deve falar aos bebés em papões, cães maus, etc.;

a fralda deve começar a ser retirada apenas por volta dos 2 anos/2 anos e meio porque é apenas nessa altura que se dá o controlo do sistema nervoso central (antes pensava-se que este controlo se dava mais cedo...);

os meninos devem ser frustrados e saber quem impõe as regras - a mãe e o pai devem ter um papel activo neste aspecto;

é essencial que se fale com o bebé desde o nascimento pois este será o primeiro meio que a criança tem de reconhecer os pais (principalmente o pai);

por último: questionei o psicólogo sobre qual seria a situação ideal relativamente à ida para creche/jardim de infância e a resposta foi uma surpresa para mim - idealmente, a criança deverá ficar com os avós (ou pais, se possível) até aos 3 anos pois é nesta altura que a sua autonomia começa a ficar mais desenvolvida...ok, ok...viva o desemprego, então!! :o)

obviamente que todas as indicações do psicólogo são para serem tomadas apenas como suporte de acção mas, como o próprio disse, o livrinho de instruções está dentro da mãe e do pai e é aberto mal a criança nasce!! :o)

19 comentários:

ni disse...

Bem... tou a fazer tanta coisa ao contrário do q diz esse psicólogo... não consigo q ela adormeça sózinha na cama dela, é o adormeces... tá bem, tá...
;o)
Sobretudo, segue o teu instinto!
Beijinhos e abraços

Lara disse...

Primeiro que tudo, obrigada por partilhares tão preciosa informação connosco!
Mas... lá está... acho que passaremos a agir instintivamente quando eles nascerem!
Ainda assim, as dicas do psicólogo parecem-me perfeitamente razoáveis e sensatas.
Beijinhos,
Lara e Maria (que hoje estamos que nem podemos...)

moika disse...

Ai tanta psicologia...

Age pelo teu instinto,Inês...

Essa do bebé ficar no quarto até aos 6 meses...hum...é tão bom estar no quentinho com os pais...:o)

Nem tudo o que a psicologia diz...está certo...diz-te a voz da experiência,no que diz respeito à psicologia,CLARO!

Beijocas pra vocês!

Catia disse...

Obrigada pela partilha que tiveste connosco. Eu acho que cada mãe e cada pai tem o livro de instruções do seu bebe ou melhor vai escrevendo esse livro, mas é sempre mt importante ouvir as opiniões de pessoas especializadas. Mas é bom lembrar que somos todos iguais e todos diferentes.

Bjs

Lipa disse...

Inês : Obrigada por partilhares connosco estas dicas! Eu achei-as mto uteis...claro que depois de termos os nossos bébés temos de nos ir adaptando a eles e sabemos que são todos diferentes cada qual com as suas particularidades. Mas achei dicas mto uteis e que nao custa nada tentar pôr em prática ;) Ahh temos de ir comprar um mobil todo catita para a nossa Di ehehehehe. beijocas

JoaoN disse...

> o bebé só deve ficar no quarto dos
> pais até aos 6 meses de vida;
> os bebés não devem adormecer na cama
> dos pais nem ser embalados para tal
> - devem, sim, adormecer na sua
> própria cama sem estímulos exteriores;

Hehehe - nunca digas isto a um psicólogo inglês, eles acham que se deve atapetar o quarto dos pais e deixar os miúdos dormirem no chão, onde quiserem! :-)

Cláudia disse...

As dicas são boas. Difícil vai ser cumpri-las. E não há por que cumprir todas: é uma questão de opção, e mesmo de adaptação entre mãe e filho (e pai já agora).
Vais ver que vai correr tudo bem.
Beijinhos mimados.

... disse...

Olá Inês

Adorei ler as tuas dicas! Claro que temos que usar o instinto (coisa que tenho feito muito)o nosso Rodrigo ainda dorme connosco no quarto (na natureza as crias dormem com as mães)e nas manhãs de fds vem sempre para a nossa cama para o mimo(ele adora e nós tb, claro!). Também temos muita dificuldade em adormece-lo na cama, geralmente adormece a rebolar-se na sala ;). Quanto à xuxita dele, adora-a e aprendeu a pô-la na boca sozinho com 3 meses e meio (a necessidade aguça o engenho, como diz a minha avó). Dei-lhe xuxa, ainda ele ñ tinha 12 horas e nunca a confundiu com a mama :). Quanto ao infantário, tb já tinha ouvido essa ideia de que
aos três anos é que começa a fase da socialização. Eu tb fiquei desempregada na sequência da gravidez e gostava talvez de ficar em casa com o nosso Rodrigo mais uns tempos... mas para isso é preciso o J. continuar a arranjar trabalho extra para eu o ajudar. Por outro lado, quando estou com mais trabalho, mesmo estando em casa, ficou com a sensação de não estar a dar a atenção suficiente ao nosso bébé ... existem sempre dúvidas

Bem, o testamento já vai longo

Bjks

Anónimo disse...

Hmmm... a fase de descoberta da terceira dimensão pela Rituska foi bem longa, lembram-se?! :-))

Margarida Atheling disse...

Bom trabalho Inês!
Apresentaste aspectos muito interesantes e de uma forma espantosamente sucinta!
Isso dos nomes, por exemplo não fazia ideia! Mas tem todo o sentido!
Bjs.

Carla disse...

Gostei imenso deste teu resumo, Inês linda :) Também não fazia ideia dessa questão do mesmo nome poder atrapalhá-los, mas faz imenso sentido :) Estou desejosa de saber que ele já cá está fora junto de ti e do papá-vagem! :))) Beijo enorme :)

Cocas disse...

Olá Ines! Agora é que eu reparei que estás quase a conhecer o teu pimpolho!! Ai que grande ansiedade de veres a carinha dele, não é? Hihi!

Quanto ao psicologo.. eu achei muito interessante o que ele disse.. mas cada bebe tem a sua personalidade.

Beijocas
Cocas :)

prima_rita disse...

Olá prima, obrigada por ires às lições por mim!!!

Gostei particularmente da parte em que é suposto ficarmos contentes por os petizes atirarem coisas ao chão... Socorro!

Ainda te sentes com energia para um almoço de grávidas esta 3ª? Pode ser a última hipótese...

Jocas

Someone Here disse...

Olá Inês... Acho que sabes que sou Psicóloga e por isso entendo o sentido de quase tudo o que foi dito (e das explicações que estão por trás) no entanto e como já foi aqui dito, cada bébé é um bébé e tu melhor que ninguém saberás o que é melhor para o Diogo. No entanto ouvir as dicas de especialistas pode ajudar pelo menos como orientação. Beijocas.

Rute disse...

Olá Inês,

Obrigada pela partilha de informação, apesar de eu achar que devemos guiarmos bastante pelo nosso instinto, uma vez que cada criança é um caso, este tipo de informações é muito útil.

Parabéns pelas 36 semanas...estamos mesmo na contagem decrescente!

AnaBond disse...

Como quase todas disseram, cada caso é um caso. Comento só umas:

O meu filho por ter nascido de cesariana, começou logo com a xuxa. E não o impediu de mamar até aos 5 meses (depois, infelizmente, fiquei sem leite). Ainda gosta de xuxa, mas só para dormir (tem agora 14 meses), como foi sempre;

O meu bebé ficou no nosso quarto até aos 9 meses. Acho que não fez mossa nenhuma;

Só consigo adormecer o João ao meu colo na sala, sem ser embalado. De resto não quer e faz birra (mas mesmo de ficar a soluçar e todo nervoso). Nem me chateio com isso;

Então o meu bebé nunca teve saúde mental :)))) sempre se riu para os estranhos e não estranhou nunca ninguém. Claro que quando está com sono ninguém o tira do meu colo, mas é só nessas alturas;

A minha pediatra também é apologista de ir para um infantário apenas aos 3 anos... mas podemos lá fazer isso. Nem toda a gente tem avós para cuidar deles, mesmo sem ser por três anos, nem sequer nos podemos desempregar. Quem nos dera a nós mamãs poder ficar com eles a tempo inteiro até fazerem um ano, quanto mais até aos três...

Mas cada caso é um caso, e por isso...

pal disse...

não te assustes demasiado se não conseguires levar todas as dicas avante!

também faz parte errar na prática aquilo que se sabia em teoria...

concordo com todos os pontos que ele refere, mas fui incapaz de conseguir muitos deles (pelo menos no início que é quando achamos que as teorias estão doidas!!!) :)

tudo de bom para ti e para o Diogo!

Ana disse...

Inês,

Acho que sabes que tb sou psi.....para além de ser mãe a caminho da 3º viagem.

O facto é que quase tudo (não concordo com tudo....)que o psicólogo disse faz sentido..mas não te esqueças que tu és a mãe!

Nem sempre conseguimos que a teoria seja posta em prática!(Ui ui..se conseguissemos os filhos dos psis seriam fantásticamente...perfeitos..hehehe)

Sobretudo não te preocupes demasiado..vai vivendo um dia de cada vez!

Mas resumindo acho que as dicas forma óptimas!

Uma "hora" pequenina..para ti...JÁ AGORA DIGO TE QUE TB NÃO TIVE EPIDURAL DAS DUAS VEZES....E QUE NÃO FOI TÃO DIFICIL..agora na 3º tb não quero!|

Boa sorte!

Beijinho

Anónimo disse...

This is very interesting site... » » »