segunda-feira, abril 30, 2007

Geração XL

a respeito da reportagem de ontem na sic, gostei muito deste post.

(fiquei foi sem perceber quem é a gisele...!)

6 comentários:

rakel disse...

Arriscarei que a Gisele é a miúda bolímica da novela das 22h. (a mãe é uma personagem neurótica que controlava tudo o que ela comia, que a obrigava a praticar ballet porque era o sonho dela de criança e que partilhava com a filha o pânico de que ela viesse a ser gorda).

inesn disse...

gracias! percebi que se referiam a uma personagem mas não percebi de onde...agora continuo sem saber quem é mas já sei de onde vem!

Patrícia M disse...

Gostei do que li, mas atenção... há boioes de frutas para crianças sem quaisquer adição de açucar. Os da Nestlé, por exemplo. Vem explícito na embalagem (Sem adição de açucar) e é mesmo verdadeiro o que diz. E falo com conhecimento na matéria. Não o digo por dizer...

Obviamente que a fruta natural é sempre melhor, mas em situações de viagens ou refeiçoes fora, não estamos a alimentar erradamente a criança. Não têm de todo açucar...

nana disse...

se vivesses com a tua mãe saberias quem é a gisele!!!! ;oP

tenho pena de não ter visto a reportagem....

mas revolta-me
MUITO
toda esta questão da má alimentação que alguns pais não só permitem como oferecem, eles mesmos, aos filhos...
muito mesmo.
porque depois.

......

beijo grande, mana.
obrigada por tudo o que fazes com este blog.

@-,-'-
xX

Mãe Bisnaga disse...

Não vi... Vi foi a de hoje e adorei!

(então e o trabalho? Já começou? Perdi-me algures!)

Amélia do Benjamim disse...

:)
A Gisele é uma personagem de uma telenovela na Sic à noite e fim de semana. Um destes dias, a minha afilhada de 12 anos, perguntou porque é que 'aquela' tem um cabo de escova de dentes na boca? e expliquei-lhe que me parecia que estava a provocar um vómito, e porquê?, pronto, lá tive que lhe explicar que estava doente...

Ainda bem que gostaste do post, eu gostei de o escrever nalgumas partes (no que concerne às crianças), noutras não gostei lá assim muito, parece que estava a adivinhar, quando na 2ª feira, o prós e contras, centrou o problema numa crise médica. Não é uma crise médica, nem é uma crise, é um problema de educação, educação para a saúde, mas neste país, Educação é tudo, mas não é importante, e não é para todos.
Infelizmente.
Beijinhos