domingo, fevereiro 05, 2006

Luz

por incrível que (me) pareça...fez ontem um ano...

a dor ainda vagueia por aqui, procurando brechas quando o coração está mais sensível...

a saudade permanece intacta.

(hmmm...não...a dor também permanece intacta...mais camuflada, menos persistente...mas parece que está cá todinha...)

18 comentários:

Mãe piolha disse...

A dor e a saudade nunca passam, nós é que aprendemos a viver com elas... É mais uma das capacidades do ser humano... continuar a viver!!

Beijos
Rita

Carla Iglesias disse...

Concordo com a Rita..é sempre dificil vivermos com a sensação de perda, mas temos que seguir em frente a nossa vida, mas a dor e a saudade ficam marcadas na nossa alma..

Beijinhos para vocês..
Então, Inês, contagem descrescente não é verdade?
4 semaninhas?

sol13 disse...

É muito dificil conseguirmos lidar com a dor e a saudade. Mas irá ficar sempre as recordações que são para ser recordadas com muito carinho.
BJOKAS

Alda disse...

Pois é, linda... a saudade (e a dor, ainda que camuflada) nunca desaparecem. Mas agora tu e os teus meninos têm uma estrelinha lá em cima a olhar por vocês! :)

ni disse...

esteja onde estiver, ela há-de estar bem orgulhosa de ti, comadre...
;o)

beijos e abraços

mluz disse...

Agradeço à Alda e à Ni o que disseram por mim!

E a ti, por me teres feito voltar a ler o que escreveste há 1 ano - tão bonito!

bjiños

mummy

Patrícia M disse...

Está de certeza num lugar bem alto, a olhar pelo Diogo e à espera da chegada da Sara!

Quanto às caderinhas são do supermecado Jumbo (eu estive em alfragide)
Os carrinhos têm umas cadeiras vermelhas, numa posição quase deitadas e eles ficam lá, tipo como ficavam no "ovo". Tem cinto e tudo. O problema, segundo ja me disseram, é que eles assim vêm muito menos e por vezes refilam! Mas estão mais seguros, sem dúvida.

Um beijinho

Monica disse...

Custa tanto perder alguém que se ama... a minha Avó Materna (com quem tinha mais afinidade) morreu no dia 20 de Fev de 97 e ainda hoje me vêm lágrimas aos olhos; recentemente, em Agosto, perdi o meu Pai estúpida e repentinamente e a dor ainda não começou a camuflar... será que vai demorar muito? a saudade, essa, é enorme em ambos os casos...
Um grande beijo Amiga

Rute disse...

Quero deixar-te um abraço do tamanho do mundo!

Beijos,
Rute e André

nana disse...

tal como a dor e a saudade, que nao passam, desde ha um ano que sinto que nunca mais estaremos sos... nenhum de nos.
como que uma forca que nao sei bem descrever, mas que tem esse nome... "luz".

porque ela.

:'o...

muita forca para ti, mana.

@-,-'-

Maria Zezinha disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Maria Zezinha disse...

Este "monstro"(o computador) anda cheio de fome!!!! Agora deu-lhe para comer os meus comentários....
Não tá certo :((( Bom mas em resumo, o que eu queria dizer é precisamente o que algumas amigas já te disseram. A vida é mesmo assim, talvez Alguém lá em cima queira que, ao experimentarmos a dor, apreciemos ainda mais a felicidade da vida... Lembra com muita alegria os bons momentos da "luz" e acredita que é mais um "anjo da guarda" que todos nós temos. Um beijo mto grande.

disse...

Um abraço grande. Não te conheço, mas conheço bem esse sentimento de que falas.

bjs
Zelia

Jasmim disse...

É... Parece que há momentos em que nos lembramos de tudo. Acontece-me o mesmo :o(. Acho que faz parte... E faz falta.

Um beijinho para vocês.

Margarida Atheling disse...

Sei bem o que isso é.
Só posso deixar-te um beijinho e um abraço muito grande!

Rita disse...

Sabes que eu sei bem o que isso é... e também acho que nunca mais vais estar sózinha!! Jocas muito grandes da prima entrevadinha!

... disse...

Compreendo-te. A minha avó ainda chegou a ver o Rodrigo, mas já nem conseguiu pegar-lhe ao colo. Dois anos antes, ainda trepava às figueiras. Ficam muito boas recordações, mas a dor tb fica. Acho que a vida é mesmo assim.

Um beijinho muito grande para ti

Mocas

AnaBond disse...

pois é linda, sei muito bem o que queres dizer...

mas também acredito que estes amores tão grandes são as nossas estrelinhas e zelam por nós e por quem amamos... cada vez mais acredito nisso.

beijo para ti.