segunda-feira, abril 11, 2005

o 1º dia...


faz hoje uma semana que trouxemos o nosso nino lindo para casa...acho que devo deixar aqui registo do acontecimento, até porque me parece importante que as futuras mamãs saibam que não é pêra doce (é docissima mas com alguns amargos de boca!) ;o)

quando saímos da maternidade fomos a casa da minha mãe, que fica a minutos dali, para o pai-vagem almoçar e para darmos uma beijoca na minha irmã. De seguida rumámos ao Seixal onde uma amiga queridissima nos esperava com o jantar do dia (acabámos a comer pizza porque a comezaina demorava a aquecer e só nos conseguimos sentar lá para as 10 e tal da noite). Foi quando ela nos deixou que as coisas começaram a correr menos bem e o cansaço e o stress de todos aqueles dias se começaram a sentir: entre todas as confusões, tivemos que mudar a roupa ao Diogo três vezes porque todos os babygrows nos apareciam misteriosamente molhados nas costas (mudar fraldas tem técnica...ai tem, tem!), tivemos que lhe dar um banho à pressão sem nada pronto (não aconselho!! só mesmo em situação de desespero) e trepámos paredes com o choro aflitivo do nosso filhote face a tanta inexperiência dos pais!

aqui me confesso: acabei o serão a chorar desesperada ao telefone com a minha mãe, irmã e uma amiga e quando me consegui deitar achei que tinha cometido o maior erro da minha vida ao pensar que conseguiria tomar conta de um recém-nascido...

adormeci em angústia total mas acordei de novo esperançada mal pus os olhos naquela coisinha pequenina que, há apenas alguns dias, tinha saído de mim :o)

20 comentários:

Sara disse...

Obrigada pela partilha. Já me estou a imaginar daqui a dois meses... .
Beijinhos.

Anónimo disse...

Olá Inês, não posso deixar de comentar este post, realmente ser mãe não é fácil, principalmente no inicio, nunca sabemos se estamos a fazer o mais correcto, mas vais ver que daqui a um tempinho até se vão rir de tudo isso.
Pior ainda é quando existe muita gente a dar palpites, por isso (como mãe de duas meninas) penso que muitas vezes o melhor mesmo é seguir o nosso instinto.
Boa sorte e vais ver que as coisas vão correr muito melhor, é preciso calma e não desesperar (às vezes é dificil).
Beijinhos para os três.
Isabel (mãededuasprincesas)
P.S. O Diogo tem mesmo carinha de homem, é muito engraçado.

Sofia disse...

Tenho a sensação que também vou sofrer dessa angústia, mas acho que é normal. Pelo menos já estás com o teu bebé!!

jo disse...

é mesmo assim.Quando damos tudo corre sempre algo que nos deixa desesperada e pensamos não conseguir tratar dessa fofura que temos à nossa frente. Com o tempo, vocês irão descomprimindo aos poucos, mas que nos dá um trambolhão na vida lá isso dão...coragem amigos e unem-se

Cristina Venturini disse...

olá inês.. espero que esteja tudo bem..
A mim também me aconteceu isso.. desesperei nas primeiras noites.. não sabia mesmo o que fazer.. fartei- me de chorar, mas com o tempo tudo passa.. embora por vezes ainda me aconteça, é cada vez com menos frequencia!!

Anónimo disse...

Ola Amiga. Que saudades e que vontade de ir ai conhecer o "nosso" Diogo. Como te disse, e normal o que estas a pensar. O meu 1o mes foi uma maravilha mas depois e que bateu com forca e durante o primeiro ano, muitas vezes me questionei se estava a fazer as coisas bem e muitas vezes desesperava de cansaco. No entanto se nao te questionasses e que era pior. Ninguem e perfeito, ninguem sabe tudo e ha que aprender com os erros que fazemos. Lembra-te sempre que tudo por que passas e so uma fase. Sempre que quiseres diz e eu telefono-te. Beijocas, Ana

Lara disse...

Hum... parece que tenho tido sorte... as horas passadas a cuidar de bebés da família ou dos amigos têm-me valido grande experiência.
Mas quando ela chora e eu não consigo calá-la com dois ou três minutos de experiências fico de rastos e só me apetece chorar também! :)
Não te julgues incapaz, porque não o és!!! ;)

... disse...

Olá Inês!!

Lá estou eu a rever-me novamente...a mim e ao pai do Rodrigo, os dois em desespero total (mais eu do que pai)parecíamos dois tótós, sem conseguirmos atinar com a nossa "coisinha minúscula". Mas é mesmo assim. A primeira semana é muito dura, aliás, todo o primeiro mês. O bébé chora imenso, mama de duas em duas horas (dia e NOITE)...os papás não dormem...depois são os xixis para o ar, as roupas molhadas, a balhoca no meio de grande choradeira (o R. só começou a gostar de tomar banho aos 2 meses...e agora delira!). Como vês, não estás só... é mesmo assim, custa muito...mas vale a pena o resultado! O que interessa é que a amamentação corra bem, que tu e o pai se mantenham unidos e que vão conseguindo descansar...porque isso é só uma fase que passa, e mais rápido do que imaginamos. Tb tiveram sorte com as cadelitas que ficaram calminhas (ao início, o meu cão até tentava saltar para o meu colo quando dava de mamar...era a confusão total) ;)Como isto já vai longo deixo-te um beijinho muito grande e amanhã cá voltarei a saber novidades

Carla disse...

És capaz disso e de muito mais, Inês querida :) O Diogo é um felizardo com os pais maravilhosos que tem! Beijo grande :)

Mamã MIni disse...

Eu acho que isso é normal, como em tudo na vida é preciso um pouco de experiência e treino.
De certeza que és uma boa mãe.
Mil beijinhos:)

Cláudia disse...

Querida Inês,
essa angústia dos primeiros tempos é normal. Não te esqueças que eles não trazem livro de instruções, e tanto tu como ele aos poucos vão-se adaptando a uma nova maneira de viver. Ele, cá fora, e tu, com ele nos teus braços.
Para além de ser particularmente complicado mudar as primeiras fraldas a meninos, há toda uma série de circunstâncias novas qu nos deixam sempre na dúvida «como é? estarei a fazer bem? será que é o melhor?».
Quaisquer conselhos de que necessites não hesites em recorrer a quem está por perto. É sempre bom ouvir gente que já passou pelo mesmo.
E chora. Chora o que tiveres que chorar para libertar essa angústia. E vais ver que aos poucos tudo vai correndo melhor.
Beijinhos mimados.

Luna disse...

Olá Inês!
és uma mãe maravilhosa,agora tempo e mta paciencia e calma.
"estou a ver quando chegar a minha vez as figuras que vou fazer ai ai..."
beijocas para familia Ervilho
Luna

Susana Vasconcelos disse...

Oi Inês!
Isso foi um desespero do 1º dia. Aposto que passada uma semana já lidas muito melhor com os contratempos todos! Como em tudo, é preciso experiência e prática! O vosso nino lindo está a ensinar-vos muitas coisas! Tens que encarar isso com a boa disposição que pareces ter sempre!
Quem sou eu para dar conselhos... daqui a um mês estarei em prantos como tu. :-)
Beijinhos grandes e um especial na bochecha do Diogo!
Susana+Mateus

Leoa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tia Moky disse...

Olá, Inês!

Quero te agradecer por teres escrito este post...fiz questão que o Curva lê-se, para que quando chegar a nossa vez, não pensar que somos nós que estamos a falhar, que só acontece connosco...que é natural acontecer essas coisas!
Mais uma vez, OBRIGADA pela partilha!
Fico ainda mais desejosa que chegue o nosso momento!!
Tudo a correr bem e mais uma vez PARABÉNS!!

Beijos Tia Moky

Lipa disse...

Olá Inês
Obrigada por partilhares connosco todas estas emoções do 1º dia...da 1ª semana...estou quase quase a passar por elas é bom saber o que nos espera ;) E a reacção das tuas cadelas à chegada do diogo...tb tenho uma mto mimada vamos ver como vai reagir à chegada da Di.
Não sabes como é importante ler a vossa experiencia em vez de passar por ela às escuras...mais uma vez obrigada :)
beijocas para ti e um miminho especial para o Diogo que é lindo!!
Lipa & Di

Alice disse...

Olá Inês,
Também passei por isso nos primeiros dias em casa. Aliás, o 1º foi o mais desesperante.
É sempre uma adaptação a algo novo. Hoje sei que é normal, na altura senti-me culpada por sentir coisas que não devia sentir. Uma confusão.
Ainda bem que normalmente essas mini depressões passam rápido qd olhamos para o nosso bebé e percebemos que já não seriamos capazes de viver sem a sua presença.
O próximo que vier já vai ser muito mais fácil. Digo eu... HiiHii

AnaBond disse...

Também me aconteceu uma altura que desesperei mesmo.
O meu filho nasceu a uma segunda e na quinta fomos para casa. No domingo teve uma crise de choro de tal ordem que durou cerca de nove horas (ainda hoje recordo o quanto angustiei).
Acabámos por perceber que eram cólicas, mas perante o nosso desespero, só pensava que não iriamos conseguir fazer nada de jeito.

Hoje, passados 15 meses, olho para esse dia, e apesar de ainda me continuar a angustiar ouvir o meu filho chorar, sei que o que senti na altura (que não ia ser capaz) é normal.
Como disse, é um rol de sentimentos, pensamentos e outros tais que 'caem' no nosso colo quase de um dia para o outro que nem temos tempo de digerir nada. E por isso ficamos como ficamos.

Vais ver que tudo melhora e daqui a pouco olhas para algumas desventuras e até vais conseguir rir...

um beijo

Ana disse...

Inês....

Foi para não desatar logo a chorar desalmadamente que nos instalamos durante os 1ºs 15 dias em casa dos meus pais quando o 1º nasceu! Não me arrependi!!!

Com o 2º o propósito era vir para casa.....mas um acidente domestico ás vesperas ditou a senteça: 1 mes na casa da avó com o 1º a reboque, claro!

Agora com o 3º queremos e achamos que já estamos preparados...hehehe..mas há mais 2 crias curiosissímas.....atrás!

Ter um filho é o que de melhor nos acontece...mas ninguém disse que era fácil né?

Um beijinho grande e que tudo ocntinue a correr bem!

Anónimo disse...

Excellent, love it!
real estate investing advice 20 Basic cisco switch commands phentermine online http://www.southern-california-laser-eye-surgery.info Rhinoplasty rhinoplasty california Miele vacuum cleaners vacuum cleaners vacuum cleaner repair Ratings for vacuum cleaners Propecia prostate risks Addiction to adipex infiniti of lisle Canon powershot s1 is digital camera review