terça-feira, janeiro 16, 2007

eu tenho medo da justiça deste país...

alguém me explica onde fica o interesse da menor neste caso?

(depois de 3 anos a viver com um filho adoptivo, recebido aos 3 meses de idade, eu acho que faria o mesmo...)

28 comentários:

Mãe disse...

Se calhar tu e qualquer mãe ou pai, fariam o mesmo. Eu faria, com certeza. A justiça neste país, como eu já disse e manifesto abertamente, não existe para defender quem mais precisa, nestes casos, as crianças. Estas coisas deixam-me doente e preocupada pelos meus e com pena de não puder fazer algo pelos dos outros.

Costinhas disse...

# (...) e a tragam ao tribunal para que seja feita a passagem para o pai biológico, que conta com o apoio de uma equipa de psiquiatras e psicólogos para minimizar os danos. (...)"

Minimizar os danos?!

Olha... sem palavras.

Sophie disse...

Nem quero pensar. É horrível!
Numa reportagem que ouvi hoje parecia toda a gente incomodada com a situação, mas no entanto insistiam nos "direitos" do pai biológico.

ana disse...

não sei que te diga. nem sei se há classificação possível. é de bradar aos céus a forma como a justiça é feita, é escrita, é praticada. epá, porque é que o bom senso é tão dificil de atingir?

ursitazul disse...

mais um caso para envergonhar a justiça portuguesa. Como tantos outros, infelizmente.

Ana Sousa disse...

Ainda ontem tive uma discussão aqui no trabalho a propósito disso. E o que me enervei! Mas esta gente será parva?
Eu acho q desaparecia era do país! Nunca mais me punham a vista em cima!

(sorry.. mas isto enerva-me tanto!)

Mãe Frenética disse...

Ontem na SIC Notícias fizeram uma mesa redonda sobre este assunto e eu percebi algumas coisas.

percebi q o pai (q para mim não é o biológico) foi condenado a 6 anos pq este tribunal q o julgou apenas tem em conta o acto de "sequestro" e não as razões q o levaram a isso. Ou seja, o q está em causa para o juíz q seguiu o caso não é se o pai merecia ficar com a criança ou não. Isso cabe ao tribunal de família. O q estava em causa era o facto de estes pais terem "privado a filha de liberdade", desaparecendo com ela.

Ou seja, há vários tribunais em Portugal...

Um dos entrevistados era um Ex-responsável pela Comissão para a adopção, que estava profundamente chocado com o facto de o pai ter sido condenado..

Como eu estou.
Porque eu faria a mesma coisa.

E sabem o q me assusta nisto tudo?
É q este caso vai comcerteza assustar mta gente q decidiu adoptar e/ou já adoptou...

Pq de repente "alguém" se lembra q é pai, q quer ser pai, q vai ser pai solteiro (q é o caso deste pai biológico) e q, de um momento para o outro, os seus direitos sobrepõem-se áqueles que permitiram q a sua "filha" não acabasse num contentor de lixo...


Desculpa este longo comentário, sendo logo o meu primeiro neste blog, mas este assunto tocou-me mto pessoalmente...

Mãe Frenética disse...

Atenção, eu não tenho nada contra pais solteiros, OK????
Aliás, a maioria deles são uns heróis...

Apenas quis comparar com a família onde esta menina já estava inserida.

Sónia disse...

Tb vi esta noticia!!

O tipo está 3 anos sem dar importancia à filha, e agora quer por quer ficar com ela!! Bonito!!

E pelo que se vê, seja feita a sua vontade!!

Eu tenho pavor da nossa "justiça"!!!!!

InêsN disse...

Mãe frenética, eu também vi um pouco dessa mesa redonda...e o que mais me chocou foi que há uns anos uma mulher se fez passar por grávida 9 meses, sequestrou um bebé de um hospital e apanhou 3 anos...!!!!

mais...que justiça é esta que julga um "sequestro" (e desde quando os pais sequestram os filhos que com eles moram?!) não tendo em conta todo o processo??

isto revolta-me tanto, pá...

:(

Ana Costa disse...

tamos em sintonia :( apanhei uma camada de nervos só de ler ... estes juizes não devem saber o significado da palavra mãe pai e até filho.

Luna disse...

ai inês nem sabes a revolta que me deu ao ver essa noticia ontem,raios partam a justiça em portugal!
eu faria a mesma coisa do aqueles pais fizeram mto bem para proteger a filha.Espero bem dita senhora se esconda mto bem com a filha nunca mais a autoridades ponham a vista em cima. crueldade querem fazer aquela criança querer entregar a um estranho ela nunca conheceu como pai. Não digo mais nada para não começar dizer o que não devo
beijocas
Luna

Amores Perfeitos disse...

tal como disse outra mãe e se agora todos os casais q têm filhos adoptivos começam a pensar no q aconteceu neste caso?

claro q ficam com medo q façam o mesmo q a esta familia...

olha eu tinha fugido tb com a miuda!

e sairia p um país onde não me encontrassem...

Sandra disse...

Ridícula esta justiça!...E mais não digo.

MC disse...

Ainda não fui ler, mas adivinho o que seja e já me está a revolver as tripas ...

a mãe dos miúdos disse...

eu não acho, tenho a certeza que faria o mesmo.

Ana disse...

Assim que ouvi a notícia dei por mim a pensar que país escolheria para viver.

Zuza disse...

Eu não percebo mto de adopção, mas o q percebi, avisem-me se estiver enganada, é q o processo de adopção não se tinha concretizado, ok? O Senhor que foi condenado não era legalmente pai e foi isso q deu origem ao processo...
Depois da adopção legal não há volta da dar!

E sim, com certeza q a acontecer connosco teriamos feito o mesmo que ele fez!.

:((

sonia disse...

Se fosse comigo eu faria o mesmo...ora bolas!

Esta justiça é vergonhosa...coitados dos pais adoptivos e coitada da míuda, afinal ela nunca conheceu outros pais e agora querem tirar-lhos, mas porquê???

Enfim...sem comentários!

Mar disse...

Zuza,

Certo. O problema é esse. Ali houve apenas uma adopção de facto, não legal. Para haver adopção legal é necessário haver consentimento dos dois pais biológicos ou que este consentimento seja dado pelo tribunal em vez deles, depois de eles serem ouvidos. Neste caso houve consentimento da mãe biológica, mas, como a menina estava registada como filha de pai desconhecido houve um processo de averiguação da paternidade biológica, que é obrigatória por lei. Foi aí que foi reconhecida a paternidade do pai biológico e foi só então que ele se lembrou que afinal queria a filha.

Com o tempo que passou, a decisão deveria ser, obviamente, manter a menina com os pais adoptivos. Só um verdadeiro PAI se dipõe a ir para a cadeia pela filha, pelo que deveria ser claro para toda a gente que pai é quem a criou e não aquele anormal que não quis saber da grávida que lhe bateu à porta a dizer que estava grávida dele (afirmações do próprio à SIC).

Mas os pais que adoptaram legalmente, através do processo normal, pela segurança social, não têm que ter medo. A adopção plena, depois de decretada pelo tribunal, é irrevogável.

Mãe Frenética disse...

Estive a ler o JN de hoje e pelos vistos o pai biologico tinha ja pedido a paternidade em 2003. Por isso o processo estava aberto, como tao bem dizes Zuza, e adopção não formalizada.

Penso q estando o processo de adopção fechado, não há mto a fazer. Dirá Ines algo melhor do q nós.

Mas não deixa de ser chocante toda esta história...
É q ninguém pensa na criança e o advogado do pai biológico veio ao jornal dizer q, caso a menina seja encontrada e entregue ao pai biologico, eles vao fazer tudo para q os pais adoptivos nao estejam com ela, nem em visitas esporadicas, alegando este processo de "sequestro"...
Sim, q ele nada deve aos pais q acolheram a "filha" dele, qdo ele decidiu q nao tinha nada a ver com o assunto...

Mas, infelizmente, há mais casos destes pelo mundo fora.

Zuza disse...

Obrigada, Mar e Fren. Era como pensava.
Os processos de adopção podem arrastar-se durante eternidades mas qdo se concretizam são irreversíveis.
E este tema apaixona-me!
Disseram-me há tempos q bastava um pai ou uma "manhe" telefonar (!!!! não tem q aparecer) para uma instituição de 3 em 3 meses (!!!) para um juíz considerar isso demonstração de interesse e essa criança não ser "adoptável"!!!

:(((

Anónimo disse...

Outro dia tive uma conversa com um Psicologo que trata sobre estes casos de adoção....E infelizmente a nossa justiça é assim....Liga-se muito aos pais biologiocos, e pouco aos VERDADEIROS pais...Mas quando passado anos, etc...se consegue a adoção, ai nem sequer a criança pode saber quem são os pais biologicos, só através de um processo judicial (fiquei parva...não sabia). O problema é quando não é a adopção Plena..Ou neste caso, nem é adopção....
Mas como tudo em Portugal, o que interessa são os papeis....e esses dizem q o pai, é este q esteve a dormir durante 3 anos....

Eu concordo que as pessoas sse arrependam..e q este pai, mude de opinião em relação a filha!!!!!!!!!concodo..como aidna n houve adopção...conocrdo em que o tribunal permitisse que a filha visse o pai, de X em qd..aos fds...etc...(como faria caso a mãe tivesse ficado c ele). Isso aidna conseguia aceitar...Tirar a crinaça aos PAIS q a amaram, cuidaram, passaramnoites acordados, preocpuados durante 3 anso!!!!!!!!!!!Isto não é possviel....
é a vergonha de Portugal!!!!!!!
Mas pior que isot, prender o senhor...Mas mais uma vez, o que esta no papel? ele não podia fazer....n interessa o pq...ou o Amor q este pai demosntrou........
Isto revolta qq pessoa....

scaf disse...

sim zuza, já vi isso numa reportagem. Pelo que dizia uma senhora que estava num lar com miudos em lista para adopção, haviam ali miudos que tinham até uma relação de afecto com casais que os acolhiam e não podiam ser adoptados porque o "pai" ou "mae" de vez em qd iam lá e, na maioria das vezes, o motivo dessa visita era tão somente impedir que alguém os adoptasse.

scaf disse...

E, pensando no que vai sofrer essa criança se a encontrarem na mão desse indivíduo que se diz pai, privada daqueles que ama e que a amam, quem sabe até a passar necessidades a outros níveis também, não consigo imaginar como alguém consegue lutar tanto para que algumas pessoas não façam abortos. Parece-me evidente que um feto é sempre um ser...mas uma criança de 3 anos tem sentimentos, é um ser que está a ser sobrecarregado com um problema a que nem um adulto deveria ser sujeito! Que país é este que perde tempo em fundamentalismos por causa de uma porcaria de referendo que não vai alterar coisa nenhuma e se esquece de debater e tentar resolver problemas como estes?!?!? Que país é este que se esquece das crianças abandonadas, vítimas de longas filas de espera para adopção, por causa de tantos formalismos e que, tantas vezes, são entregues às pessoas erradas, que as espancam até à morte?! O que aconteceu neste caso foi, para mim, culpa de toda esta burocracia a que estamos habituados, porque se adoptar não fosse tão dificil, estes pais teriam feito de certeza as coisas de outra forma.

Bia disse...

Tirar a criança aos pais que cuidam dela desde os 3 meses? não concordo! não posso concordar de jeito nenhum!! e eu que ivo um dilema "parecido" por causa dos meus 2 sobrinhos, que já cuido deles desde bebés! mas quando se trata de alguma coisa é sempre com mãe que nem sequer sabe cuidar bem deles! um está com a avó paterna desde 1 ano de idade, agora vai fazer 5 anos e a minha irmã quer tirá-lo da avó! isto é uma injustiça porque o menino é muito bem tratado (com muito amor) e não lhe falta nada! mas se ela ganhar a causa em tribunal, o menino passa a viver com a desnaturada da mãe! pois....jinhos

Morena disse...

É indecente... Não há palavras...

marília disse...

Vi ontem nas notícias que um grupo de cidadãos, a maioria psicólogos, criou uma comissão (ou qualquer coisa do género) para defender o interesse da criança. Alguém sabe como se pode fzer parte dess grupo? É que estou tão revoltada com esta sentença...a criança não merece a atrocidade que está prestes a acontecer-lhe!